topic clusters

Topic clusters: o SEO do futuro vai além das palavras-chave

Inovadora e alinhada às tendências, a estratégia dos topic clusters tende a obter uma resposta melhor do Google. Aprenda como colocar em prática em seu negócio.

Literalmente milhões de negócios já perceberam que investir em marketing digital é um excelente negócio. Consequentemente, há uma quantidade bem considerável de conteúdo novo na internet a cada dia. Só de blog posts, são dois milhões de novos conteúdos postados a cada 24 horas!

Paralelamente a isso, as últimas atualizações do algoritmo do Google passaram a valorizar mais a qualidade do conteúdo e os links dentro dele do que a ocorrência de palavras-chave específicas. Ou seja, desenvolver um trabalho de marketing de conteúdo para se tornar uma fonte de referência e informação é cada vez mais importante!

Além disso, especialistas já perceberam que o Google Spider está cada vez mais inteligente. Ele não apenas escaneia o texto, mas o lê, interpreta e entende o contexto no qual ele está inserido.

Parece que ranquear bem se tornou impossível? Nada mais equivocado! Há uma estratégia de SEO pensada especialmente para essa nova realidade: os topic clusters.

O que são os topic clusters?

Os topic clusters são uma estratégia de SEO que obtém um bom ranqueamento por meio da inserção de conteúdos de qualidade no contexto correto. O objetivo é fazer com que o seu negócio tenha uma esfera de influência sobre tópicos estratégicos dentro do Google.

Como esse contexto é criado? Simples: links! Para que os topic clusters deem resultado, é imprescindível que haja uma estratégia de link building bem desenhada envolvida, de modo que o Google entenda a relação entre os materiais.

topic clusters

Como os topic clusters funcionam?

A estrutura dos topic clusters é relativamente simples: a base é um conteúdo longo, que aborde o tema estratégico de modo extenso. O ideal é dividi-lo em tópicos menores e, por sua vez, explicados individualmente, de forma mais superficial. Esse é o chamado post pilar. A partir desse conteúdo, há posts que esmiuçam esses tópicos menores, e que são linkados no pilar. Esses são os clusters.

Ao mesmo tempo que estão conectados ao pilar, os clusters têm links entre si. É como se a estrutura formasse um círculo, com o post pilar no centro. Consequentemente, o Google entende que todos os conteúdos estão interligados.

O resultado? Quando todos os textos são de qualidade, o Google entende que você é uma referência em um assunto, não em uma palavra-chave específica. Em termos de SEO, essa é uma grande vantagem!

Quais as vantagens de usar os topic clusters?

Investir nos topic clusters significa estar preparado para o SEO do futuro.

Graças às últimas atualizações do algoritmo do Google, é cada vez mais comum que os conteúdos que aparecem nos resultados dos SERPs não tenham a palavra-chave exata que o usuário digitou.

Quer a prova? Abra o Google e procure por “comer pizza”. Os primeiros resultados serão as pizzarias mais próximas ao local onde você está no momento, não artigos com alta concentração dessa palavra-chave.

Deste modo, a tendência é que as estratégias bem-sucedidas de SEO sejam cada vez mais focadas na construção de uma esfera de influência por temas do que em palavras-chave específicas. Assim, você consegue chegar a usuários que estão procurando pelo conteúdo que você oferece, mesmo que não tenham digitado o termo específico na busca.

Como elaborar a minha estratégia de topic clusters?

Enquanto que o primeiro passo em uma estratégia de SEO tradicional é fazer o levantamento de palavras-chave para depois pensar em conteúdos, quando se trata de topic clusters é justamente o contrário: antes de tudo, você deve fazer um brainstorming com temas que você imagina que interessam o seu público. Em seguida, você os divide em temas e, só então, verifica quais palavras-chave se encaixam neles.

Não é essencial que todos os posts sejam superotimizados: como todos os conteúdos estão interligados, a tendência é que, quando a performance de um é boa, todos sejam puxados para cima nos rankings. Assim, conteúdos otimizados para termos com baixo volume de busca também são bem-vindos, desde que ajudem a construir a esfera de influência.

Entretanto, isso não significa que as palavras-chave sejam dispensáveis – longe disso! Afinal, não adianta nada direcionar toda a sua estratégia de topic clusters a termos com volume de busca irrelevante.

Se os conteúdos forem de qualidade, é questão de tempo até que o Google reconheça sua esfera de influência nos temas que você aborda. Tenha paciência: os resultados aparecem, mas não virão da noite para o dia!

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.