O futuro é wi-fi


25/04/2003

As redes sem fio não são exatamente uma novidade. Mas para nossa alegria elas estão cada vez mais acessíveis, seja em sua casa, ou nos bares de cada esquina. Tudo bem, essa é uma realidade apenas em grandes cidades da Europa e Estados Unidos, onde só em Manhattan foram encontrados mais de 12 mil pontos de acesso wireless pelos warchalkers (pessoas que procuram redes sem fio “livres”pelas ruas).

As pesquisas também são bem animadoras. Segundo o instituto de pesquisa americano Gartner, o número de usuários que utilizam freqüentemente hotspots públicos deve crescer para 31 milhões em 2007. Já uma pesquisa do IDC afirma que no final do ano mais de 60% de todos os notebooks vendidos terão a funcionalidade de WLAN integrada, além dos milhões que utilizarão cartões WLAN externos.

Uma parceria entre as empresas IBM, AT&T e Intel originou a Cometa Networks, que pretende criar uma gigantesca rede de hotspots sem fio. A área de atuação começou por Nova Iorque, em dez filiais do Mc Donald’s. A empresa também tem planos de implantar redes Wi-Fi nos hotéis das redes Hilton, Marriott, Sheraton e Westin. No Brasil, a Intel quer implantar mil pontos de acesso até o final do ano. “O brasileiro tem uma vocação para o uso da Internet, por isso a Intel está investindo pesado na área de comunicação. Não demora muito e teremos uma rede única, na qual tudo vai trafegar por ela, e nossos investimentos são para facilitar essa transição”, diz Ronaldo Miranda, gerente de comunicações da Intel, afirmando que a Internet é a grande mola propulsora para a total mobilidade. (segue)

Alessandra Carneiro

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *