Sua Marca na Internet

Pergunte a qualquer pessoa quais as marcas mais famosas na internet. As primeiras lembradas são sempre Amazon, E-bay, Yahoo!, America Online, etc. Não fazem parte desta lista as marcas mais famosas do mundo – McDonald’s, Nike e Coca-Cola – nem as empresas de alta tecnologia intimamente ligadas à internet, como a Microsoft por exemplo. Parece incrível, mas as marcas mais lembradas da Internet só existem na própria Internet.

Nos primórdios da internet – que alguns analistas chamam de a 1.ª onda – as empresas simplesmente criavam seus sites e os “penduravam” na web. Sem verba para propaganda e para qualquer outra despesa, esses pioneiros só sobreviveram graças ao estardalhaço criado, no início, pelos próprios internautas e, depois, pela mídia – ou seja, grande parte dos sites foi construído com base na novidade que a Internet representava. Mas tudo isso mudou, e grande parte deles já saíram de cena.

Hoje as empresas concorrem com dezenas de milhares de sites e precisam de mais do que um estardalhaço para marcar sua presença no mundo virtual. A tão desejada propaganda boca-a-boca já não é mais o suficiente para fazer a fama de um site.

Os fãs da Coca-Cola que perdoem a heresia, mas o site da Coca-Cola já foi considerado por Marc Johnson – analista de Júpiter – como o pior da Internet. Segundo ele, a empresa permanecia no passado, dando ênfase a jogos infantis, e não oferecendo de nada realmente útil.

A exemplo da Coca-Cola há alguns anos, muitas empresas ainda sem certeza do que fazer, agarraram-se à antiga fórmula de criar sites cheios de truques e com pouco valor real para o consumidor.

Este meio compromisso com a internet tem grandes chances de dar errado.

Para construir sua marca na internet, as empresas convencionais têm de abandonar alguns conceitos do passado e perceber que interatividade na Internet não significa um jogo divertido, mas marketing de venda.

Independentemente do meio – físico ou virtual – sua empresa vai continuar precisando saber o que sempre precisou saber: o que seus clientes querem.

O que as empresas precisam perceber é que a tecnologia de construção de sites é a parte mais fácil e a mais dinâmica. É na estratégia que muitas delas tropeçam.

Aí vão 9 dicas para ajudá-lo a marcar sua presença na Internet:

1) Confirme se todos os executivos conhecem as estratégias apropriadas à internet e se todos concordam com o projeto. A instalação e a operação do site podem ser centralizadas ou terceirizadas, porém independentemente da opção de sua empresa TODOS devem conhecer os objetivos práticos do site e como ele funciona do ponto de vista prático.

2) Introduza as melhorias tecnológicas em etapas. Isso até pode parecer um absurdo, mas tenha em mente que muitas das pessoas que freqüentam o universo da internet ainda têm hardaware e software antigos e precisam muito mais de facilidade de acesso do que sinos e estrelinhas pipocando. Certamente sua empresa será mais definida pelo atendimento, serviço e informações relevantes que oferece ao cliente do que pela tecnologia que utiliza.

3) Não olhe só o próprio umbigo. Além de entrar em seu site, visite o dos concorrentes, cadastre-se para receber os serviços, analise o conteúdo, compre o produto anunciado. Analise criteriosamente todos os processos (facilidade de uso, acesso, opções de pagamento, descrição do processo de compra, pós-venda, entrega do produto, comunicações com o usuário, etc). Peça para amigos e parentes fazerem o mesmo e ouça atentamente qualquer crítica informal.

4) Procure constantemente promover melhorias na navegação e na prestação de serviços. No caso de vendas pelo site seja objetivo nas explicações e oriente rapidamente o cliente a comprar. Cada clique a mais no mouse – e a respectiva demora – significa um risco de perda de cliente. Seja obcecado pela racionalização do processo.

5) Não se deixe seduzir por todas as opções tecnológicas – sons ululantes, efeitos especiais, cores mudando – seja coerente com a identidade e a estratégia da sua empresa no mundo real. Na maior parte das vezes, menos é mais.

6) Não se esqueça de colocar o seu endereço na web em todos os canais de comunicação de sua empresa – impressos, sacola, recibos, propagandas, etc. Treine o pessoal de vendas do seu showroom para mencionar o site da empresa nas conversas com clientes.

7) Mantenha alguém dentro da empresa diretamente envolvido com os processos dentro do seu site. Todos os e-mails devem ser respondidos imediatamente. Cumprir à risca tudo o que foi prometido é um dos pontos principais para gerar credibilidade. Atenção redobrada ao gerenciamento do banco de dados. Deixe sua política de privacidade e outros procedimentos operacionais do site acessíveis de qualquer ponto de navegação.

8) Se sua empresa trabalha com produtos de consumo, uma idéia interessante para impulsionar sua presença na internet é oferecer cupons de desconto e um sistema de conexão rápida com lojas on-line. Não deixe de checar as ferramentas que a loja oferece para que os seus produtos apareçam em destaque.

9) Se você é fabricante, a venda direta ao consumidor oferece benefícios óbvios – o simples fornecimento de informações completas sobre o seu produto pode ajudar a aumentar a venda em seu showroom. Venda de veículos são um bom exemplo. Quando oferecem informações importantes e links com concessionárias e locadoras em seus sites, as montadoras conseguem atrair um bom público.
Roberta Cabral é sócia-proprietária da Sapiens, empresa de consultoria em Branding.
Site: www.e-sapiens.com.br

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *