Web gratuita chegará às cidades do Fome Zero


12/08/2003

Até 2006, serão criados pelo menos 1 000 telecentros nas cidades atendidas pelo programa Fome Zero, onde a população poderá entrar na web e usar programas como editores de textos e tabelas e bancos de dados sem pagar nada.

O projeto proposto por Sérgio Amadeu, presidente o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), deve seguir o modelo dos 63 telecentros instalados na cidade de São Paulo. Ou seja, o governo federal deverá firmar convênios com entidades civis para a criação dos espaços tecnológicos para a população carente, que poderá contar com a ajuda de monitores e participar de cursos de informática. Amadeu coordenou a instalação dos telecentros paulistanos.

Segundo a Agência Brasil, serão atendidas prioritariamente as pequenas cidades brasileiras atendidas pelo Fome Zero. Cada sala deverá contar com 20 computadores conectados em rede e com softwares livres instalados.

Até o ano passado, o ITI cuidava apenas de ferramentas para certificação digital – o Instituto é a Autoridade Certificadora Raiz da Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil) – mas passou a coordenar também as iniciativas do país em software livre e inclusão digital. O projeto dos telecentros na região do Fome Zero está sendo desenvolvido em parceria com o Ministério Extraordinário da Segurança Alimentar e Combate à Fome. (segue)

Renata Mesquita, do Plantão INFO

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.