Pequenas empresas aproveitam a boa fase para investir em lojas virtuais

18/02/2009

Alheio a crise econômica mundial, o comércio eletrônico brasileiro fechou a ano de 2008 com um balanço positivo, apresentando um crescimento de 30%, segundo dados do portal e-bit. Para Pedro Guasti, diretor do portal e responsável pelo relatório, o consumidor passou a escolher a opção mais inteligente para as compras. "A internet é um meio que oferece diversos tipos de informação para os usuários, que acabam se sentindo mais seguros".

Com o crescimento do comércio eletrônico em alta, as micros e pequenas empresas estão buscando se informar sobre o segmento das lojas virtuais. "Existe uma dificuldade, por parte do micro e pequeno empresário, de acompanhar as mudanças tecnológicas, bem como as tendências do comércio eletrônico. Se o negócio já nasceu com foco no virtual, é mais fácil. Porém, no caso de uma pequena empresa do mundo real, que batalha no dia-a-dia para sobreviver, é difícil se atentar às oportunidades".

A citação de Sandra Turchi, superintendente de Marketing da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), responsável pelo projeto da entidade de inclusão das MPEs no ambiente virtual, tem como objetivo promover eventos que abordem os aspectos importantes do e-commerce para os micro e pequenos empresários que tenham interesse em entrar no segmento e desconheçam a ferramenta. "Acreditamos ser importante levar conhecimento a eles de forma prática", acrescenta.

O projeto é de iniciativa da ACSP em parceria com a Camara-e.net. De acordo com os dados a Camera-e net estima-se que até 2010 as empresas consideradas de pequeno porte representam 30% das lojas virtuais movimentando cerca de R$15,4 bilhões.

Segundo Reinaldo Martins, coordenador de marketing da Tray Sistemas, é importante que os lojistas que tenham interesse em montar uma loja virtual se conscientizem que esse é o momento certo. Procurar empresas conhecidas, pesquisar preços e analisar as diferenças que são oferecidas em prestação de serviços é de extrema importância para quem quer entrar no ramo do comércio eletrônico. "Uma empresa que possui uma consultoria que possa auxiliar no uso da ferramenta é importante para ajudar a otimizar as vendas em uma loja virtual, além disso, é importante que o lojista vá se preparando agora para atender as demandas das grandes datas comercias estão por vir., conclui."

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.