Movimento Internet Segura recomenda não comprar à vista em site desconhecido

13/09/2006

O Movimento Internet Segura (MIS) vem recomendando que os internautas tenham cuidado ao fazer compras pela Web, principalmente “num site onde nunca fez uma transação antes, ou que não possua uma marca de projeção”. O internauta, neste caso, nunca deve pagar antecipadamente. Prefira efetuar o pagamento com cartão de crédito ou que a quitação seja feita no ato da entrega da mercadoria.

Segundo a entidade, isso pode evitar que o consumidor caia no golpe dos sites falsos, que atraem o usuário e, após receber o pagamento, desaparecem sem entregar o produto.

O presidente da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net), Manuel Matos, afirma que o comércio eletrônico cresceu 311% nos últimos cinco anos e isto tem atraído a atenção de golpistas que criam sites fantasmas para aproveitar a confiança que o usuário tem demonstrado a cada dia em usar a web em suas compras. “Nossa expectativa é chegar a pelo menos R$ 3,9 bilhões em 2006, com uma movimentação financeira 64% superior à do ano passado. Com todo este sucesso é natural que alguns tentem se aproveitar”, afirma.

O site do MIS (www.internetsegura.org) tem recebido uma média de 100 mil acessos por mês de internautas em busca de informações sobre como evitar golpes e também de lojistas querendo orientação sobre como tornar sua operação completamente segura. “Ao se comunicar com o MIS, tem sido comum o relato de compradores que levaram prejuízo por pagar antecipadamente”; comenta Manuel.

Segundo ele, ao pagar com cartão de crédito, o usuário tem a possibilidade de travar o pagamento caso não receba o produto adquirido. Além disso, as credenciadoras têm uma grande preocupação com a seriedade do estabelecimento antes de autorizar que o mesmo aceite pagamentos com cartões. “Por isso, os sites que aceitam este meio de pagamento são considerados mais confiáveis”, afirma

Manuel Matos comenta ainda, que devido à compra pela Internet ainda ser um hábito relativamente novo, os consumidores tendem a ficar mais preocupados quando ocorrem atrasos ou outros desvios de conduta no processo da entrega da mercadoria .”Para que as pessoas se sintam mais seguras e saibam exatamente o que fazer com este tipo de ocorrência, o Movimento Internet Segura tem um conjunto de orientações básicas que se aplicadas evitam maiores aborrecimentos”; diz.

As orientações são as seguintes :

1)Organize todas as evidências sobre a compra na loja, bem como as comunicações por e-mail efetuadas;

2)Caso tenha registro, faça um breve relato por escrito do ocorrido, com datas de tentativa de comunicação com a loja por telefone (caso tenha evidências, como conta de telefone, também ajuda)

3)Caso a própria loja não resolva o problema, a opção é denunciar aos órgãos públicos de defesa do consumidor, como o Procon;

4)O próximo passo seria abrir uma queixa criminal na policia federal, ou estadual

5)Outra providência bastante útil é a denúncia do comportamento indevido da loja a órgãos de comunicação de sua cidade  (jornais, por exemplo). Quase todos os grandes jornais apresentam sessão de cartas para a defesa dos interesses dos leitores;

6)Opcionalmente, é possível fazer chegar aos responsáveis da loja a informação de que o comprador insatisfeito estará tomando estas providências. Em boa parte dos casos esta medida incentiva à solução rápida do problema, se não se tratar de uma loja fraudulenta e apenas com problemas de prestação de serviços.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.