Ministro quer ligar banda larga sem fio à TV digital

24/08/2006

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, afirmou que a banda larga sem fio, com tecnologia WiMax, poderá ser usada para oferecer serviços interativos na TV digital, sem passar pela redes de telefonia. “Num primeiro momento, o conversor terá interatividade local, sem canal de retorno”, disse Costa. O canal de retorno, que poderia ser uma linha fixa ou móvel, leva informações da casa do espectador à emissora ou à Internet.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) sofre pressão do governo para adiar um leilão de freqüências para a banda larga sem fio, marcado para o próximo mês. O ministro preparou uma portaria cancelando o leilão, mas disse que vai esperar até 4 de setembro, data da entrega das propostas, para editá-la. “Estamos conversando com a Anatel”, destacou Costa, que ainda espera que a agência possa mudar de idéia sem a edição da portaria.

Apesar do discurso do ministro, as grandes redes descartam entrar no leilão de freqüências e operar diretamente a banda larga sem fio, apesar de verem nela uma boa alternativa para o canal de retorno. “Não vamos operar rede de telecomunicações”, afirmou Liliana Nakonechnyj, diretora de Tecnologia de Transmissão da Globo. “O nosso negócio é televisão, que já é difícil.”

Operar WiMax também não está no plano estratégico do SBT. “O canal de retorno não é foco”, disse Roberto Franco, diretor de tecnologia do SBT e presidente da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão e Telecomunicações (SET). “Já existem várias alternativas. O WiMax é mais importante para política pública.”

Uma das bandeiras do governo para a implantação da TV digital era a inclusão digital via televisor. Não vai acontecer tão cedo, porque isto dependeria do canal de retorno. Os equipamentos terão interatividade limitada. Ou seja, as informações serão armazenadas no conversor, com o qual o usuário vai interagir. Não será possível participar de enquetes, acessar correio eletrônico, fazer compras ou acessar serviços de governo no primeiro momento. (segue)

Agência Estado

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.