Internet ajuda a economizar nas compras do mês

10/01/2008

A internet pode ser uma boa ferramenta para não estourar o orçamento na hora das compras do mês, afinal, ao fazer compras em hipermercados virtuais é mais fácil seguir à risca a lista de produtos necessários e evitar as tentações das guloseimas, campanhas de marketing e embalagens atraentes que são verdadeiras armadilhas nos supermercados físicos. Além disso, é mais fácil, ao perceber que o valor final da compra está ficando maior do que o planejado, escolher tranquilamente quais produtos devem ser retirados e quais serão mantidos.

No entanto, apesar das vantagens é preciso tomar cuidado. "Na internet você não vê a embalagem com tanta riqueza de detalhes, não tem amostras para experimentar e induzir à compra, mas os estabelecimentos on-line usam de uma ferramenta que identifica as preferências do cliente. Assim, quando a pessoa loga no sistema, eles colocam na home uma série de produtos que agradam aquela pessoa, ou seja, também há a tentativa de induzir a compra por impulso", explica o professor de comportamento do consumidor da Ebap-FGV, Eduardo Ayrosa.

Além disso, o professor alerta para outro cuidado que deve ser observado. "A internet é bastante boa para produtos do dia-a-dia, pois a pessoa pode, sim, disciplinar suas escolhas, no entanto, para produtos de maior valor agregado, como vinhos, por exemplo, o resultado pode ser reverso. Como a rede oferece uma série de informações, o cliente pode acabar seduzido e gastando mais para comprar um produto mais caro do que o que ele pretendia adquirir", explica.

Frete
O frete não costuma ser um empecilho para a compra virtual. Para entregar dentro da Grande São Paulo, os supermercados cobram cerca de R$ 12. O valor acaba sendo semelhante ao gasto com a gasolina e estacionamento, e muitas vezes é bem menor que o valor economizado com os supérfluos que deixaram de ser adquiridos.

Porém, assim como em outras compras virtuais, é preciso atenção. Como você não está em contato com o produto, apenas com uma imagem dele, é possível que, quando a mercadoria seja entregue, nem tudo esteja perfeito. "O consumidor deve conferir as compras no momento da entrega e checar se não há embalagens rasgadas, amassadas ou danificadas. Se houver, ele tem todo o direito de exigir a devolução".

Além disso é preciso ter cuidado ao comprar produtos que possam ser facilmente deteriorados. "Legumes, frutas e verduras são muito delicados. Se você tiver dúvidas sobre o cuidado que o mercado destinará às suas compras, prefira comprar essas coisas no local", aconselha Ayrosa.

 
 

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.