E-mails não solicitados são lucrativos nos EUA


18/03/2004

Apesar das queixas dos consumidores em relação a e-mails comerciais não solicitados, a Associação de Marketing Direto de Estados Unidos (DMA) publicou um estudo que mostra que os consumidores norte-americanos gastaram U$ 11.700 milhões em serviços e produtos anunciados nesse tipo de mensagem.

Os dados da DMA, baseados em uma enquete realizada com 1.000 consumidores, mostraram que foi gasto 32.500 milhões de dólares em respostas a e-mails comerciais tanto solicitados como não solicitados durante o período de outubro/2002 a outubro/2003. Esses números representam 19% dos consumidores adultos do país.

Cabe ressaltar que 36% de todo gasto com respuesta aos e-mails de publicidade se deva a mensagens não solicitadas. Além disso, os consumidores consultados compraram ligeiramente mais em decorrência dos e-mails não solicitados.

Esta Associação tem defendido incondicionalmente os e-mails não solicitados como uma forma de adquirir clientes, especialmente no caso de pequenas empresas. Por outro lado, definem o spam como e-mail fraudulento. Depois de muitas discussões, a lei Can-Spam seguiu a orientação da DMA e não proibiu o e-mail marketing não solicitado, exigindo tão somente que as empresas respeitem as solicitações dos consumidores para não receberem mais publicidade por e-mail.

Site relacionado: www.the-dma.org

Com tradução da emarket

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *