Dicas para um e-commerce bem sucedido


09/05/2003

O comércio pela Internet já se consagrou, pelo menos nas empresas que atuam na ponta da cadeia de relacionamento, como um canal alternativo de venda ao consumidor final, que se caracteriza pela facilidade e conveniência de compra, descontos e campanhas promocionais atraentes e, do ponto de vista da empresa, uma forma barata de aumentar a exposição e alcance das vendas.

A adaptação e reengenharia dos processos logísticos para atender a mais esse canal já foram realizadas por várias empresas e nos mostraram que é possível atender muito bem ao cliente.

Mas o que acontece com as empresas que atuam no meio da cadeia? Seria a Internet um canal viável? O que esse canal traz ou pode trazer de benefícios que uma força de vendas atuante e bem treinada não possa?

Comecemos pelas características dessas empresas. Trata-se de um setor muito abrangente, mas em grandes linhas podemos ilustrar os aspectos mais encontrados: normalmente seus produtos são intermediários, inclusive podendo ser commodities. Enfrentam concorrência bastante acirrada. Buscam praticar o conceito de fidelidade do cliente, mas com muitas dificuldades. Raramente ocorrem parcerias de negócio. Sendo assim, o planejamento da cadeia fica muito prejudicado, não oferecendo uma visibilidade adequada para a produção e logística. Existem empresas de faturamento alto, mas várias delas com pouca ou nenhuma aplicação de conceitos de gerenciamento de negócios (pequenos e médios distribuidores, indústrias e empresas familiares, etc…).

Nesse cenário, como falar em venda pela Interne? Tentaremos quebrar alguns paradigmas sobre essa situação… (para ver a matéria completa clique no link abaixo)

Orlando Andreotti

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *