Associações vão combater a pirataria em sites de leilão


02/12/2002

Com o intuito de combater a pirataria praticada pela Internet, mais especificamente nos sites de leilão e provedores de serviço, seis associações de proteção aos direitos autorais se uniram com a intenção de inibir a comercialização de produtos pirateados na rede. Fazem parte do movimento a Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes), Business Software Alliance (BSA), Interactive Digital Software Association (IDSA), Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD), Associação Protetora dos Direitos Intelectuais Fonográfico (Apdif), União Brasileira de Vídeo (UBV) e Associação de Defesa da Propriedade Intelectual (Adepi).

Já firmaram parceria os sites Mercado Livre, Arremate, Ibazar e Lokau. Segundo as entidades, mais de 70% dos CDs de música vendidos em sites de leilão são falsificados, fazendo com que o investimento em novos artistas caia cerca de 18% ao ano. Em 2001, cerca de 2 mil pontos legítimos de comercialização de CDs fecharam devido à pirataria, de acordo com a Apdif.

No setor de obras audiovisuais a situação não é diferente. Só em 2002, cerca de 100 sites que comercializavam filmes ilegais foram retirados do ar e dez pessoas que vendiam esses produtos pela Web foram presas em flagrante nos últimos meses.

A estimativa das associações é que existam no País mais de 12 mil endereços na Internet comercializando produtos ilegais. A meta principal é alertar os sites sobre o crime de falsificação, fornecer subsídios aos consumidores finais que facilitem a identificação de produtos pirata, além de apresentar a legislação que garante a proteção dos direitos autorais.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.