Aprex traz ferramentas online para pequena e média empresa

06/10/2006

Edson Romão pertence a um clube exclusivo, de empreendedores brasileiros que conseguiu ganhar dinheiro com a Web no Brasil. Romão lucrou com a venda do hpG – ele foi um dos criadores – serviço que permitia a criação de sites gratuitos, e que foi comprado pelo iG.

Mas como todo bom empreendedor que se preze, Romão não se contentou em aplicar capital e viver de dividendos. Ele começou a trabalhar em uma ferramenta que permitisse a exibição de apresentações pela internet.

Foi o início de um projeto que resultou numa suíte de ferramentas online, o Aprex, pacote que inclui funções diversas como agenda de compromissos e contatos, calendário, publicação de blogs, enquetes, ferramentas de colaboração e acesso remoto por WAP (celular), tudo isso funcionando com a tecnologia AJAX, que tem por característica operar a partir de um navegador comum, sem exigir a instalação local de softwares em um micro (tendência tecnológica também conhecida pela expressão Web 2.0).

Extremamente amigável, a plataforma é voltada a empresas de pequeno e médio porte, além de profissionais liberais, que querem dispor de ferramentas versáteis e de fácil utilização para a realização de trabalhos em equipes e no compartilhamento de informações.

Integração

Além de facilitar o trabalho em equipe, o conjunto Aprex permite que convidados, como um cliente externo, acessem o conteúdo produzido pelos usuários, o que abre novas possibilidades de trabalho em equipe.

“Vimos que havia uma grande oportunidade para uma ferramenta desse tipo para empresas que querem ganhar a agilidade proporcionada pela tecnologia. O pacote Aprex permite isso, com facilidade de uso, já que não há a barreira da língua, com funcionalidade, já que os aplicativos são dinâmicos e de fácil uso, além do custo muito acessível”, disse Romão.

Investimento

Fruto de 2 anos de trabalho e US$ 500 mil investidos em desenvolvimento feito pela empresa brasileira ZeroUm, o Aprex pode ser avaliado gratuitamente.

O usuário ou empresa interessada em avaliar a ferramenta pode fazer uma inscrição e experimentar, com dois usuários internos e um externo, as funcionalidades de calendário, contatos, bloco de notas, tarefas, disco virtual com 20 MB por usuário, porém com exibição de banners publicitários.

Quem gostar da ferramenta, pode optar por um dos três planos pagos do serviço, que habilitam as funções de blogs, enquetes, permitem exibir o logotipo da empresa e ampliam o volume de dados que podem ser guardados no disco virtual (um espaço na internet para guardar arquivos), com tamanhos de 100, 200 e 500 MB por usuário, para planos, respectivamente, para 5, 10 e 30 ou mais usuários.

Conforme o plano adotado, o custo mensal por usuário pode ser de até R$ 5,00 mensais.

O Aprex oferece ainda outros serviços adicionais, como a possibilidade de realizar apresentações pela internet ou a hospedagem de sites, além de ferramentas de e-mail marketing. Edson Romão pertence a um clube exclusivo, de empreendedores brasileiros que conseguiu ganhar dinheiro com a Web no Brasil. Romão lucrou com a venda do hpG – ele foi um dos criadores – serviço que permitia a criação de sites gratuitos, e que foi comprado pelo iG.

Mas como todo bom empreendedor que se preze, Romão não se contentou em aplicar capital e viver de dividendos. Ele começou a trabalhar em uma ferramenta que permitisse a exibição de apresentações pela internet.

Foi o início de um projeto que resultou numa suíte de ferramentas online, o Aprex, pacote que inclui funções diversas como agenda de compromissos e contatos, calendário, publicação de blogs, enquetes, ferramentas de colaboração e acesso remoto por WAP (celular), tudo isso funcionando com a tecnologia AJAX, que tem por característica operar a partir de um navegador comum, sem exigir a instalação local de softwares em um micro (tendência tecnológica também conhecida pela expressão Web 2.0).

Extremamente amigável, a plataforma é voltada a empresas de pequeno e médio porte, além de profissionais liberais, que querem dispor de ferramentas versáteis e de fácil utilização para a realização de trabalhos em equipes e no compartilhamento de informações.

Integração

Além de facilitar o trabalho em equipe, o conjunto Aprex permite que convidados, como um cliente externo, acessem o conteúdo produzido pelos usuários, o que abre novas possibilidades de trabalho em equipe.

“Vimos que havia uma grande oportunidade para uma ferramenta desse tipo para empresas que querem ganhar a agilidade proporcionada pela tecnologia. O pacote Aprex permite isso, com facilidade de uso, já que não há a barreira da língua, com funcionalidade, já que os aplicativos são dinâmicos e de fácil uso, além do custo muito acessível”, disse Romão.

Investimento

Fruto de 2 anos de trabalho e US$ 500 mil investidos em desenvolvimento feito pela empresa brasileira ZeroUm, o Aprex pode ser avaliado gratuitamente.

O usuário ou empresa interessada em avaliar a ferramenta pode fazer uma inscrição e experimentar, com dois usuários internos e um externo, as funcionalidades de calendário, contatos, bloco de notas, tarefas, disco virtual com 20 MB por usuário, porém com exibição de banners publicitários.

Quem gostar da ferramenta, pode optar por um dos três planos pagos do serviço, que habilitam as funções de blogs, enquetes, permitem exibir o logotipo da empresa e ampliam o volume de dados que podem ser guardados no disco virtual (um espaço na internet para guardar arquivos), com tamanhos de 100, 200 e 500 MB por usuário, para planos, respectivamente, para 5, 10 e 30 ou mais usuários.

Conforme o plano adotado, o custo mensal por usuário pode ser de até R$ 5,00 mensais.

O Aprex oferece ainda outros serviços adicionais, como a possibilidade de realizar apresentações pela internet ou a hospedagem de sites, além de ferramentas de e-mail marketing.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.