Uma nova maneira de transmitir e receber áudio


01/04/2005

A produção de programas de rádio e blogs em áudio que podem ser baixados pela Internet e ouvidos em aparelhos de MP3 se tornou uma das novas manias da rede mundial de computadores. Agora, os adeptos do que era apenas uma diversão de amadores querem transformar a atividade em uma forma de ganhar dinheiro.

Adam Curry, ex-VJ da MTV e arauto da mania, é um dos defensores da viabilidade do podcasting como negócio. “Vai matar o modelo de rádio comercial”, acredita Curry, cujo Daily Source Code, com programação diária, tem dezenas de milhares de ouvintes. “A nova geração, como a minha filha de 14 anos, não ouve rádio. Eles estão no MSN, têm seu iPod, seu MP3 player, seu Xbox.”

Agregador
Curry fazia parte de uma comunidade de pessoas que criaram o iPodder, um pequeno programa de computador conhecido como “agregador”. O programa coleciona e manda automaticamente arquivos MP3 para qualquer equipamento de reprodução digital de música que toque formatos WMP. Quem tem esse equipamento pode escolher um podcast e assinar, gratuitamente, para receber a programação do show. Quando um novo podcast estiver disponível, é enviado automaticamente ao dispositivo quando o computador estiver conectado.

Microsoft
Ian Fogg, analista da Jupiter Research, acredita que existe potencial para negócios. Mas ele acha que isso poderia se concretizar se grandes empresas, como Apple e Microsoft, se interessarem. “É uma área nascente, mas muito animadora. É mais uma área que mostra que a transição para um estilo de vida digital e para uma casa digital ainda não acabou. Podcasting é uma dessas áreas que unem o que você faz em casa com o que você faz em movimento – é um clássico híbrido”, explica Fogg.

Dave Winer, que criou o RSS (Really Simple Syndication) – que dá aos internautas uma maneira fácil de se atualizar automaticamente nos sites preferidos -, tem dúvidas sobre a viabilidade comercial do podcasting. Ele acredita que o poder desse sistema está em seu potencial de democratização e não em sua “super” promessa de negócios. “Não importa como você encare o podcasting, a sua comercialização pode não fazer muito dinheiro”, diz Winer. “Podcasting será um meio que atingirá nichos de mercado, com audiência medida em unidades, como e-mails e blogs”, argumenta.

Comunidades
Curry rebate a avaliação, argumentando que, como é o usuário que escolhe a programação que quer ouvir, a audiência do podcasting permite a criação de campanhas específicas e bem dirigidas ao público-alvo. “Eu acho que a maneira de funcionar seria a criação de uma rede (de podcasters) que, agregada, teria um número (de assinantes) suficiente para garantir o retorno do investimento dos anunciantes e dos podcasters”, explica Curry. Recentemente, Curry “vendeu” o equivalente a US$ 4 mil em máquinas de café por meio de um link em seu site para a Amazon. Outros programas, como The Dawn e Drew Show usam mais merchadising.

Fonte: BBC Brasil

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *