Mobile Payment: os investimentos não param

20/07/2007

Com um investimento de 10 milhões de dólares, a M-Pay Brasil, especializada em inteligência de negócios para pagamentos e gestão de “cash” via celular em investimentos, transformou a solução importada da Eslôvenia para as condições de pagamento e telefonia móvel do Brasil. O produto possibilita que os consumidores comprem com o celular e paguem a conta junto a fatura do cartão de crédito.

O primeiro projeto da companhia em parceria com a Coca-Cola e a Telemig, permite que o consumidor adquira o refrigerante em vending-machines instaladas no estado de Minas Gerais. Nos próximos dois anos, a M-Pay quer expandir as regiões com esse serviço e disponibilizar tecnologia para outras formas de pagamento móvel.

“A nossa expectativa é investir mais 30 milhões de dólares para viabilizar novos projetos de mobile payment. Vamos trabalhar na expansão da retaguarda, das soluções que já estão em uso e no mercado de B2B, por meio da disponibilização de meios de pagamentos para embarcadores e transportadoras de mercadoria”, explica Jorge Marinho, diretor da M-Pay. Para que isso se torne realidade, a estratégia da companhia é desenvolver negócios, principalmente com as operadoras e os bancos, que são, na realidade, a ponte com o consumidor final.

“Projetos deste tipo são de grande importância principalmente para as operadoras, que precisam oferecer serviços de valor agregados aos clientes para se manterem no mercado competitivo”, diz. Este tipo de solução já é usada no Leste Europeu há alguns anos e, de acordo com Marinho, o objetivo da companhia é viabilizar, por meio do celular, o micro-pagamento com cartão de crédito, ao mesmo tempo em que se gera tráfego telefônico e há um estreitamento do relacionamento da operadora de celular com os assinantes.

O diretor da M-Pay afirma que a grande sacada do produto é que ele pode ser utilizado por qualquer usuário de celular que tenha conta bancária. “Não fazemos distinção do pré-pago e pós-pago, da operadora, do sistama GSM e CDMA, ou do modelo do aparelho. Todos podem utilizar. Por este motivo é que eu acredito que esse modelo vai deslanchar no mercado e é por isso que estamos investindo na nossa relacão com o mercado financeiro e com as operadoras.”, afirma Marinho.

Além disso, o diretor destaca o fato de as soluções serem de simples utilização. No caso do projeto que foi desenvolvido com a Coca-cola e as vending-machines, basta que, uma única vez, o assinante acesse uma central automática, equipada com o sistema URA (Unidade de Resposta Audível), onde é estabelecida a interface entre a empresa de cartão e a operadora pela solução M-Pay. A partir deste cadastramento, o celular do usuário passa a funcionar como um meio de acesso ao cartão de crédito, enviando códigos sonoros para o acionamento das máquinas.

Nos próximos meses, o executivo afirma que novas bandeiras de cartão de crédito estarão agregadas nos projetos e que novos serviços serão disponibilizados.

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *