Google censura sites na França e Alemanha


27/10

A Universidade de Harvard publicou ontem (24) um estudo para provar que o Google remove dos resultados, em seus sistemas locais de busca na França e na Alemanha, centenas de sites que podem ser considerados ilegais nestes dois países.

O estudo, feito pelo Centro Berkman para Internet e Sociedade de Harvard, comparou o resultado de buscas em diversas versões do Google para palavras como o grupo neo-nazista Stormfront, entre outras. No portal principal Google.com, no entanto, os sites eliminados no Google.fr e no Google.de aparecem normalmente, diz a matéria do site Internetnews.com.

Os pesquisadores do Berkman encontraram 113 exemplos de omissão de sites nos resultados. “Quando isso acontece, eles não contam ao usuário que está faltando algo nos resultados obtidos. Apresentam esses resultados simplesmente como se nada tivesse acontecido”, disse o diretor do Centro, Ben Edelman, ao Internetnews.com. Em comunicado, a Google explicou que faz isso para evitar a responsabilidade legal pela divulgação desses sites proibidos em algumas regiões. Disse também que só omite os resultados a pedidos, seja do governo, dos usuários ou de parceiros.

Vale lembrar que, tanto na França quanto na Alemanha, a lei é bem rigorosa no que diz respeito principalmente ao nazismo. Há pouco mais de um ano, o Yahoo! enfrentou uma longa batalha judicial contra a França por causa de um usuário que colocou artigos nazistas à venda em seu canal de leilões.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.