Companhia quer ser alternativa local em links patrocinados

31/08/2006

O crescimento da publicidade online tem atraído o interesse das gigantes de internet, que criam ferramentas mais flexíveis para a administração dos anúncios. Mas nem só de multinacionais vivem os atores deste mercado: a brasileira eCentry montou uma plataforma online de administração de anúncios – o portal Admarket – para concorrer com Google e Yahoo no mercado local.

“Criamos um serviço voltado às necessidades de webmasters e agências, que facilita a compra e venda de espaço publicitário na internet”, afirma Stamatios Stamou, presidente da eCentry. A ferramenta, que consumiu 8 meses de desenvolvimento e mais de R$ 500 mil em investimentos em software e na montagem de um data center em Florianópolis, já serve cerca de 2 milhões de anúncios/dia.

No ar há três semanas, o serviço tem uma meta ousada para os próximos 3 a 6 meses: servir entre 20 e 30 milhões de anúncios diários.

Contextualização

Entre os diferenciais oferecidos pelo Admarket está o suporte a diversos formatos de anúncios. “Serviços como os oferecidos pelo Yahoo e Google delimitam os formatos, cerceando a liberdade criativa das agências. Nossa ferramenta permite, por exemplo, entregar formatos diversos como banners flutuantes e expansíveis, enquanto os concorrentes se limitam ao formato texto e blocos de anúncios”, diz Stamou.

Segundo o executivo, outra vantagem da ferramenta nacional é o fornecimento de anúncios de forma contextual, o que só o Google faz atualmente. Além disso, a solução traz outros diferenciais importantes para o mercado local como o pagamento em reais e o suporte técnico garantido 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Por enquanto, o Admarket abrange 70 sites com grande volume de visitas, mas o alcance do serviço deve se expandir para os mais de 1500 sites nacionais cadastrados pela eCentry.

No Brasil, a eCentry atua com várias das principais agências brasileiras, incluindo aí nomes como África, AlmapBBDO, Carillo Pastore Euro RSCG, DM9DDB, Wunderman, Tribal, Agencia 3, Leo Burnett, RMG, DPZ, F/Nazca, S&S, Fischer América, Giovanni FCB, JWT, McCann-Erickson e Ogilvy entre outras.

Crescimento

A publicidade online registrou um crescimento de 34,16% no Brasil durante o primeiro trimestre de 2006, de acordo com dados do projeto Inter-Meios. Foram gastos mais de R$ 67 milhões neste período representando 1,86% do total investido em propaganda pelo mercado brasileiro.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.