Shell abastece o relacionamento com clientes por e-mail


23/10/2003

A Shell é mais do que a conhecida marca que os consumidores vêem nos postos de gasolina. Na verdade a empresa tem várias divisões, fornecendo uma variedade de produtos e serviços tanto para consumidores finais quando para empresas. Quando a empresa tinha uma nova informação para enviar a essa base tão diversa de clientes e distribuidores, cada uma das divisões adotava uma estratégia de envio de emails para atingir o cliente exato que a organização precisava.

Ao longo do ano passado, a Shell teve muito que comunicar. Em 2002, a empresa adquiriu a Pennzoil-Quaker State e deu início a uma nova estratégia com relação à marca. A empresa precisava ter certeza de que seus clientes e distribuidores compreendiam como eles poderiam ser afetados por tais eventos.

A divisão de lubrificantes da Shell comercializa também fluidos de refrigeração, serviços e soluções tanto para consumidores finais quanto para o mercado business-to-business, assim como a Pennzoil, Quaker State e Rotella. Também opera mais de 2.000 centros de serviços Jiffy Lube. A divisão queria apresentar os acontecimentos na empresa e outras mensagens relacionadas à Shell para uma base de 1500 distribuidores-assinantes de forma mais rápida e eficiente. O Gerente de E-business, Chris Guerrero, que liderou o projeto, disse que as e-newsletter foram capazes de apresentar informações relevantes rapidamente, e eliminou custos de impressão de uma revista impressa que era ineficaz no sentido de manter atualizadas as informações sobre mudanças na empresa.

“Até aquele momento, quando a e-newsletter foi lançada, o método primário de comunicação com os distribuidores tinha sido um pouco disperso”, Guerrero. “Surgiu a necessidade de se ter uma única voz, uma única mensagem a ser enviada constantemente para os distribuidores através desse processo”.

Oito edições da e-newsletter foram publicadas entre Janeiro e Agosto de 2002 e enviadas para 1500 assinantes. As taxas de abertura do email alcançaram 58 por cento. Mas esse não foi o único benefício, segundo Guerrero. Ao contrário da publicação impressa, o email permite ao remetente saber quem abre a newsletter. Através da utilização de tecnologia da empresa de e-marketing, a iMakeNews (que compete com a Interwoven, a Aptrix e a Cofax), a divisão de lubrificantes cria e acompanha o sucesso de cada edição da newsletter. (segue)

Site relacionado: www.shell.com

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.