‘No futuro, avatares serão tão comuns quanto telefones’

07/01/2008

Nova “bolha digital” ou não, o Second Life foi tema de debates acalorados em 2007. Por trás desse mundo virtual está o californiano Philip Rosedale, presidente da Linden Lab e criador do metaverso. Em entrevista exclusiva ao Link, Rosedale diz quais serão os principais desafios que o SL enfrentará daqui para frente e comenta como será a internet no futuro: “Os mundos virtuais podem ser o próximo passo na evolução da internet”. Leia a íntegra:

Em sua opinião, quais são os principais desafios que o Second Life enfrentará no futuro? Por quê?

Como os mundos virtuais crescem internacionalmente, provavelmente o mercado encontrará desafios certos em relação a conteúdo gerado por usuários e sua regulamentação, como temos visto na internet. Nós vimos o início deles em 2007, mas esperamos vê-los mais em 2008. Como líder nessa área, o Second Life tem o privilégio e o desafio de encarar essas questões com grande preocupação, e nós estamos entusiasmados para seguir adiante nessas áreas emergentes no ano que vem.

Você acredita que o futuro da internet serão os mundos virtuais? Por quê?

Sim. Nós acreditamos que os mundos virtuais podem ser o próximo passo na evolução da internet, em que as pessoas criam e interagem com o conteúdo e entre si em um ambiente em três dimensões (3D). O potencial para a interação, a educação, o comércio eletrônico e o entretenimento em um ambiente 3D é muito maior do que a experiência bidimensional proporcionada pela internet. A manutenção da presença virtual (avatar) se tornará tão onipresente quanto os números de telefone celular e os endereços de e-mail são hoje. O Gartner, empresa norte-americana especializada em pesquisa e análise, estima que 80% dos usuários ativos da internet terão uma presença virtual em 2011. Acreditamos que as plataformas dedicadas ao provimento de uma experiência mais aberta ao usuário serão as mais requisitadas e as que abrirão o caminho nesse espaço emergente. Mas nós também acreditamos que as plataformas abertas serão mais bem-sucedidas, como as que temos visto muito na internet.

Que medidas a Linden Lab tomará para segurar os novos residentes e transformá-los em usuários regulares do Second Life?

Deixar que os residentes desenvolvam seus próprios projetos por meio dos recursos de código aberto do grid do Second Life nos permite aproveitar a rica comunidade de inteligentes e criativos entusiastas do SL, empresários e desenvolvedores que existem pelo mundo. Principalmente, porque quanto mais pessoas escolherem estar no metaverso, mais oportunidades serão criadas para novos residentes. Achamos que os residentes reconhecem isso e que ajudarão na crescente variedade de presenças intramundo.

A respeito da colaboração entre a Linden Lab e a IBM para a criação de um padrão virtual para a portabilidade de avatares entre diferentes mundos virtuais, qual é a sua expectativa para o lançamento? Quando esse padrão estará disponível?

Por enquanto, não temos uma data para o lançamento.

A médio e logo prazo, que mudanças podem ser esperadas no Second Life com a recente saída de Cory Ondrejka da Linden Lab?

O Cory era um profissional incrível e talentoso que foi grande parte tanto do produto quanto da nossa visão. Entretanto, a estratégia organizacional na Linden Lab foi a de criação de generalistas altamente qualificados e com responsabilidades interligadas, tanto no nível gerencial quanto no individual. Esta estrutura nos faz muito resistentes a uma perda individual. Por essa razão, apesar de sentirmos a falta do Cory, a partida dele não causará mudanças no direcionamento do Second Life ou no da Linden Lab.

Que medidas a Linden Lab tomará para deixar o navegador do Second Life com uma interface mais amigável?

A Linden Lab está trabalhando em quase todos os aspectos do Second Life, incluindo tornar a plataforma ainda mais acolhedora para a maior faixa demográfica possível. Na verdade, uma interface mais amigável seria um longo processo para fazer do Second Life mais atrativo para um espectro maior de pessoas. Recentemente, nós também aprimoramos os gráficos do Second Life com uma tecnologia de renderização chamada WindLight. Esta moderna tecnologia gráfica está integrada ao navegador de código aberto para fazer com que experiência do usuário no SL seja a melhor possível.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.