Internet brasileira apresenta filmes comerciais feitos para TV


15/03/2004

A convergência da televisão para a Internet já chegou na publicidade brasileira. Desde o começo de março, um grupo seleto de anunciantes, agências de publicidade e portais líderes se uniram para lançar em primeira mão no País a tecnologia que permite apresentar um comercial feito para televisão sem qualquer adaptação.

A convergência das duas mídias no Brasil ocorre quase que simultaneamente com a experiência que está sendo realizada nos Estados Unidos. A solução chamada Vídeo Superstitial utiliza na Internet o mesmo comercial original usado pelas emissoras de televisão para transmitir o anúncio. Além da tecnologia, o conceito também é o mesmo. A apresentação do filme se dá quando o internauta muda de página, como se fosse um intervalo comercial.

O comercial, com alta definição, é um arquivo pesado. Por isso, ele é transmitido aos poucos para o computador do internauta enquanto ele navega. Quando está “carregado”, o Vídeo Superstitial se programa para apresentar o filme em uma mudança de página. Líder de audiência entre os portais brasileiros, o iG participa dessa ação pioneira com os comerciais da Havaianas e Honda. Esse último, disponibilizando pequenos menus que “saltam” do vídeo e possibilitam a interação com o espectador.

“O anúncio apenas é veiculado quando estiver 100% carregado. E sua transmissão não interfere na navegação do internauta, pois utiliza os momentos em que a banda não está sendo requisitada”, explica Roberto Eckersdorff, diretor da Unicast no Brasil. Apenas os usuários que possuem o Windows Media Player 7 (só utiliza a tecnologia, não abre o programa) estão aptos a verem a peça. Para aqueles que não têm a configuração necessária, é como se nada tivesse acontecido.

A qualidade da imagem e som é mantida sem que seja necessário fazer qualquer conversão. Após o comercial, o usuário pode continuar interagindo com o produto e até realizar uma compra on-line. As apresentações do novo sistema começaram no dia 1º de março e, nesta fase inicial, representada pela ação conjunta de anunciantes, agências e portais, vai até o dia 30 de abril. Participam do projeto as agências de publicidade Almap, Ogilvy, Age e África e os portais iG, Terra, MSN, Abril.com, Estadao.com, Virgula, Fulano e Trip. A verba total investida pelas agências e pelos anunciantes é de R$ 500 mil. (sewgue)

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *