e-flation mede a inflação na internet No ratings yet.


03/03/2005

O e-flation (Índice de Inflação na Internet) foi concebido com o intuito de monitorar a precificação de produtos consumidos de maneira on line, possibilitando, para consumidores e varejistas, a análise mercadológica e a evolução temporal de preços e consumo por meio deste canal. Dada a dinâmica do comércio virtual, onde decisões são tomadas e postas em prática numa fração de segundos e com um clique, fica fácil entender que este canal de vendas adquire vida própria, merecendo um índice que reflita todas as suas peculiaridades.

Desta forma, o PROVAR (Programa de Administração de Varejo da Fundação Instituto de Administração, instituição conveniada à Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo), preocupado em acompanhar as tendências de varejo de bens e serviços e mercado de consumo, criou o e-flation.

Alterações para 2005

O e-flation apresenta algumas mudanças em relação ao ano passado. Novas cestas foram adicionadas (Telefonia, Turismo, Brinquedos e Perfumaria) o que levou a alterações nos pesos de cada categoria em relação ao índice total.

Essas modificações acompanham a mudança de comportamento dos clientes no comércio eletrônico segundo a pesquisa realizada pelo Provar.

Construção do Índice

A construção do e-flation baseou-se em uma pesquisa realizada pelo PROVAR sobre expectativas de consumo na Internet. Esta revelou que, dentre os produtos adquiridos virtualmente, excluindo-se os automóveis, a cesta de bens é composta da seguinte maneira:

A referida pesquisa também revelou, dentro de cada categoria, quais são as lojas virtuais mais procuradas, as quais se tornaram fontes para a coleta de dados mensais, com o intuito de se criar o e-flation. Os itens que compõem a cesta de cada uma das categorias são aqueles que, sendo os mais anunciados entre os sites mais procurados, compõem o que se chama de “campeões de vendas”.

A aferição da inflação para automóveis nas vendas on-line é elaborada à parte, servindo como fonte de dados os sites das montadoras brasileiras. A cesta é composta pelos modelos mais populares de cada uma destas empresas, uma vez que estes modelos são considerados os mais vendidos.

Série Histórica

A série histórica mostra como e quando o e-flation variou. Isso é, ela apresenta a inflação, ao longo de um ano, sentida pelos clientes do comércio eletrônico nos principais sites de e-commerce.

Resultados Parciais

Nestas bases, chega-se a um E-flation de -2,412008% para Fevereiro de 2005.

Pesou para a queda do índice:


– a deflação de 0,414494% da categoria “Produtos para Casa”;
– a deflação de 2,728513% da categoria “Telefonia”;
– a deflação de 2,755833% da categoria “Eletro-
Eletrônicos”;
– a deflação de 6,469126% da categoria “Brinquedos”;
– a acentuada deflação de 4,415697% da categoria “CDs & DVDs”;
– a deflação de 5,047886% da categoria Informática”;
– a deflação de 9,222192% da categoria “Livros”;
– a deflação de 0,414495% da categoria “Viagem e Turismo”

Apresentaram inflação apenas a categoria “Perfumaria” com 5,681496% e a categoria “Linha Branca” com 0,180578%. Considerando apenas a cesta composta por automóveis, o e-flation de Fevereiro de 2005 é de 0,788237%.

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *