Vídeos caseiros viram moda na web

02/01/2007

Os vídeos caseiros são o último grito da publicidade e a internet é o melhor veículo para os pôr em apreciação global. A Pepsi e Pirelli, por exemplo, sabem disso e nas suas grandes campanhas mundiais privilegiam, muitas vezes em exclusivo, o meio cibernáutico. Agora, as marcas podem ainda contar com um trunfo rápido e gratuito – a criatividade individual de qualquer internauta anónimo que pegue nos seus produtos e ajude a promovê-los.

O risco, claro, é que os ‘voluntários’ se dediquem à distorção das propriedades dos produtos. Como aconteceu há uns meses, quando o YouTube virou um pesadelo para a Coca-Cola ao mostrar um vídeo caseiro que revelava os efeitos explosivos da mistura de caramelos com a bebida com cafeína.

Agora, a marca aliou-se ao ‘site’ dos vídeos mais vistos do Mundo em vista de um resultado mais optimista. E logo na página de entrada apela aos utilizadores para ‘fabricarem’ os seus próprios anúncios de felicitações e votos natalícios, que reencaminharão a amigos e familiares. “Mudaram os parâmetros para todos. Qualquer pessoa com ligação à internet pode produzir informação e difundi-la por todo o Mundo”, sintetizou Josep Maria Roca, director criativo da agência DDB Barcelona, ao jornal espanhol ‘La Vanguardia’. E a DDB apostou forte na ‘web’. Para promover o sistema de tracção dos veículos Volkswagen lançou inicialmente uma campanha limitada na Imprensa e TV, alertando os potenciais clientes para o desafio ‘on-line’. Já na ‘web’, o ‘teaser’ No temas a la nieve (Não temas a neve) sugeria a disputa de criatividade através de fotos e/ou vídeos a publicar no ‘site’ para que os aderentes mostrassem a sua interpretação desta mensagem. Depois, vinham os prémios.

A Dove também se associou ao YouTube para apresentar um novo conceito de beleza, num dos vídeos mais vistos nas últimas semanas. O ‘Evolución’ mostra a transformação de uma rapariga normal em supermodelo, com a ajuda de aconselhamento de especialistas e, claro, retoques informáticos. Gratuita e global, a carga publicitária da Dove vai-se difundindo e a marca fica a saber as expectativas e perfil dos consumidores.

Como disse o director criativo da agência catalã: “Estamos a passar de um monólogo da marca com o consumidor a um diálogo no qual este pode dizer ao anunciante como pretende que seja a comunicação e, até, criar o seu conteúdo.”

FALLON ELEITA AGÊNCIA DO ANO 2006

Dez mil litros de tinta projectada em jactos de cor desde o chão até ao topo de um enorme bloco de apartamentos. Quatro gruas para espalhar 352 barris de 30 litros pela área a explodir. Mais de 300 pessoas envolvidas. Com este números – e muitos mais – se fez o anúncio da Sony Bravia que a prestigiada revista ‘Campaign’, especializada na área da publicidade, elegeu como a Melhor Campanha de 2006.

‘Colour like no other’ seguiu a estratégia já bem sucedida de ‘Balls’, ‘spot’ que lançou os LCD Sony Bravia em 2005 e que este ano prosseguiu com o filme ‘Paint’. A Fallon, agência responsável pela campanhas, foi ainda considerava pela revista como a agência do ano. Mais um anúncio bem sucedido que teve ainda na internet um eco global, ao permitir aos utilizadores do ‘site’ da Sony descobrirem mais detalhes sobre a gigantesca operação de produção do ‘spot’.

A ‘Campaign’ elegeu ainda os armazéns Marks & Spencer como o anunciante do ano, a Carat venceu o título de agência de meios e a Agency Republic ganhou o troféu de agência digital. A Euro RSCG Worldwide foi considerada a melhor rede de agências internacional.

PEPSI APOSTA FORTE NA ‘NET

A internet é cada vez mais um veículo a considerar quando se fala em publicidade global e a Pepsi cedo o percebeu. Por isso, a marca foi uma das primeiras a lançar uma grande campanha publicitária mundial via ‘web’. Logo no primeiro trimestre do ano, ‘Pepsifest’ desfilou nos computadores de todo o Mundo com uma parada de estrelas de renome mundial, à escala da megapromoção.

A equipa Pepsi conta com craques de talento reconhecido nos quatros cantos do Globo e, desta vez, jogadores como Beckham, Ronaldinho Gaúcho, Krank Lampard, Henry, entre outros, protagonizaram um jogo diferente do habitual. O confronto transmitido pela internet deu-se com uma equipa de dançarinos bávaros e a partida jogou-se de acordo com as regras locais dos adversários tiroleses. O resultado da campanha da BBDO é um jogo, no mínimo, original. Mas que não deixa de ter as inesquecíveis e fabulosas manobras e tácticas de jogo que só os grandes craques sabem fazer… seja lá qual for o campo de futebol.

Sofia Canelas de Castro

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.