Verisign anuncia upgrades de segurança para internet

23/04/2008

A VeriSign, Inc. (NASDAQ: VRSN), líder em fornecimento de infra-estrutura de Internet para o mundo conectado, anuncia a expansão da sua iniciativa – Project Titan – envolvendo upgrades de segurança adicionais destinados a fortalecer sua infra-estrutura global de Internet.

Quando apresentou o Project Titan, em fevereiro de 2007, a VeriSign divulgou seus planos de aumentar em 10 vezes a capacidade do sistema de nomes de domínios (Domain Name System – DNS) para .com e .net até 2010 e o desenvolvimento de novas tecnologias e processos proprietários. Agora, a VeriSign anuncia a implementação de upgrades de segurança e ferramentas de monitoramento proprietários adicionais para identificar, rastrear e isolar tráfego malicioso na Internet gerado por cyber-ataques.

"A VeriSign está trabalhando para se antecipar às demandas sobre sua infra-estrutura de Internet, que estão sempre mudando, e às ameaças à sua segurança", disse Ken Silva, chief technology officer da companhia. "O primeiro estágio do Project Titan se concentrou na velocidade da Internet e no alcance da nossa infra-estrutura. Este novo estágio enfocará em garantir que o nível de segurança supere as demandas, como novos ataques originados a partir de dispositivos sem fio, para manter a infra-estrutura estável e operacional."

A VeriSign enfatiza a importância da segurança e da estabilidade da Internet em razão do papel crítico que a Internet desempenha nos negócios, na comunicação e nas operações de governos. Uma pesquisa da International Chamber of Commerce, com mais de mil especialistas em economia de 90 países, divulgada em março, apontou que um colapso da Internet em um único dia levaria "as empresas a sofrer perdas expressivas e danos onerosos, que teriam efeitos gigantescos e duradouros".

Em 2007, a Internet foi alvo de novas e cada vez mais complexas formas de ataques cibernéticos e paralisações. Servidores do governo na Estônia, por exemplo, sofreram ataque feroz em meados do ano passado, tirando de operação Web sites no país. Em fevereiro deste ano, a iniciativa de uma empresa de telecomunicações de bloquear o YouTube.com no Paquistão interrompeu o acesso de muitos usuários globais ao popular site.

De acordo com o "Internet Security Outlook Report" publicado pela CA Inc., as redes sociais e os sites e serviços Web 2.0 são alvos cada vez mais freqüentes de ataques cibernéticos. Um cavalo de Tróia no iPhone é o exemplo mais recente de como os dispositivos hand-held estão sob a mira. Na semana passada, o governo norte-americano revelou que ameaças "reais e crescentes" à redes de computadores e à infra-estrutura foram o ponto central dos exercícios simulados de cyber-segurança "Cyber Storm II", que envolvem agências do governo, empresas privadas e especialistas em segurança, com a finalidade de testar a resposta à ameaças.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.