Um restaurante high-tech


03/12/2003

Uma inesperada mudança de direção na administração de um restaurante está acontencedo em Toda, pequena cidade de viajantes localizada na subprefeitura de Saitama, no Japão, bem ao lado de Tóquio. Um restaurante da rede regional Anrakutei desenvolveu um sistema high-tech que mostra o cardápio aos clientes e automaticamente comunica o pedido para a cozinha, entretendo-os enquanto a refeição é preparada.

Os terminais são a primeira atração que salta aos olhos quando você entra no restaurante, mesmo se estiver distraído com outra coisa. Baseados em notebooks ThinkPad da IBM, os monitores SVGA de 12,1 polegadas em cada mesa são notáveis como o som do bife fritando na chapa enquanto o cliente degusta um yakiniku (com a comida feita na sua frente) e sente o cheiro de porções de arroz recém-cozidas.

Após me conduzirem à mesa, a garçonete educadamente pediu que eu tocasse a tela para escolher minha comida e fazer meu pedido. A próxima vez que a vi foi quando a comida chegou, fator-chave para restaurantes em cadeias como Anrakutei, que competem com restaurentes similares e mais tranquilos, de estilo familiar.

Fazer o pedido pela tela foi mais fácil do que pelo menu, já que as figuras que acompanham as opções mostram muito bem como a comida chegará na sua mesa. Navegando pelas opções, encontrei alguns pratos que clamavam para serem escolhidos, apertei alguns botões e, junto a uma ajuda do sistema com frases como “Quer uma salada para acompanhar isso?”, meu pedido estava pronto.

Cada terminal é ligado a um servidor por uma rede local e também há uma linha que liga o restaurante a um servidor gerenciado pela JCM, empresa que desenvolveu o sistema com a IBM e que o promove para restaurantes sob o nome de “Plus E”. No restaurante de Toda existem 25 terminais, todos baseados no ThinkPad com um processador Intel Pentium 4 de 1,66 GHz rodando.

Os computadores rodam Windows XP Professional e têm 256 MB de memória e 120 GB de espaço para armazenamento. É nesse HD que o conteúdo de entretenimento está guardado. Existem em torno de duzentos canais de conteúdo; alguns gratuitos, mas a maioria, como jogos, quadrinhos, horóscopo, vídeos de música e até classificados de carros, são disponíveis após o pagamento de US$ 1. (segue)

Martyn Williams, IDG News Service

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.