Um clique para fugir do tumulto das compras

30/11/2009

Lojas lotadas, longas filas, barulho, falta de vagas para estacionar. Cada vez um número maior de consumidores troca o estresse das compras de fim de ano por um clique.

Para este Natal, o número de vendas pela internet deve crescer 30% se comparado ao mesmo período do ano passado, segundo estimativa divulgada pela empresa de monitoramento e-bit. A previsão é de que o comércio online gere R$ 1,63 bilhão em 2009 com as vendas registradas entre 15 de novembro a 24 de dezembro. Em 2008, o setor atingiu a marca de R$ 1,25 bilhão no mesmo período.

Outra novidade no comércio online está no ranking de produtos mais vendidos pela rede. De acordo com estudos do e-bit, os eletrodomésticos e os eletrônicos desbancam a categoria de saúde, beleza e medicamentos e passam a ocupar a segunda maior vendagem pela internet neste ano. O segmento foi estimulado pelo reflexo da redução dos Produtos Industrializados (IPI) nos preços dos produtos de linha branca, como fogões e geladeiras.

Motivadas pelo cenário promissor, as empresas apostam neste mercado. Uma das redes de eletrodomésticos, em Uberlândia, lança seu portal de e-commerce na primeira quinzena de dezembro. Com o portal, 100 empregos diretos serão criados, entre logística, armazenagem, gestão e tecnologia da informação.

De acordo com Paulo Fernandes de Melo, diretor de Marketing e Operações da empresa, o investimento – que não foi divulgado -, foi grande para agradar a um público que só tende a crescer. “O mercado virtual não tem fronteiras. Por isso, oferecemos vantagens como a entrega 24 horas para as principais regiões do país”, disse.

Livros têm a maior procura pela rede

Os livros continuam sendo os produtos mais procurados pela internet. De acordo com Cláudia Silva, gerente de livraria, os prazos devem ser observados com cuidado para quem deseja comprar e receber o produto antes do Natal. “Por ser online, os produtos comercializados dependem muito de fatores como estoque, forma de pagamento, local de entrega. Um livro com muita exposição na mídia, por exemplo, demanda, em média, sete dias. Já o prazo para entrega de um produto que não é mais tão comentado varia. É importante checar a informação no site antes de comprar”, disse.

Conforto e rapidez são os atrativos

Além de buscar o conforto de casa e a rapidez na busca, o consumidor online tem como aliadas a facilidade na pesquisa de preços e as ofertas exclusivas, como parcelamento sem juros, descontos relâmpagos e frete grátis.
“O consumidor online são pessoas que comparam, buscam e são sedentas por novidades e boas promoções”, afirmou Tábita Pires Peixoto, gerente de marketing de uma empresa de soluções em web. Para a profissional, o consumidor leva vantagem na guerra de pop-ups e portais. “As lojas que já estão bem consolidadas nesse meio brigam muito por preço, seguindo mais ou menos a mesma estratégia dos grandes varejistas. Elas chamam o cliente por ofertas e por alguns produtos para que o usuário encontre outros. Para o cliente, isso é bom porque consegue comparar [preços] de forma muito instantânea.”

O publicitário Bruno Figueredo se considera um destes consumidores. Com casamento marcado para o dia 19 de dezembro, ele navegou por vários sites de busca e pesquisa e já decidiu comprar um micro-ondas e um colchão. “Nem pensava que pudesse comprar um colchão pela internet, mas vale a pena, porque fica mais barato”, afirmou. Para Bruno, a internet é o melhor meio. “Ao contrário de me informar com um vendedor que, às vezes, não sabe tudo sobre o produto, na tela, está tudo ali.”

Pesquisa

Pesquisar antes do clique final também é a atitude da estudante Warla Tatielle Lopes Cardoso. Para presentear a sobrinha, Evellyn Teixeira Cardoso, de 5 anos, a tia faz da internet um verdadeiro ajudante do Papai Noel. Enquanto alguns consumidores reservam o 13º salário para as compras, Warla espera a proximidade do Natal para comprar o brinquedo que a menina ganhará. “Escolhemos juntas, mas vou comprar perto do Natal, senão entrego antes”.

Para garantir uma boa compra, a estudante só entra em sites considerados seguros, ou seja, que exibem selos de segurança. “O segredo é não ficar clicando nestes sites por aí. E desconfiar daqueles com os preços superbaixos.” Além disso, a pesquisa resulta no melhor negócio. Em consulta a cinco sites, no dia 27 de novembro, a diferença de preço do brinquedo que Evellyn quer ganhar chega a 39,5% – de 99,90, com frete grátis, para R$ 165, mais frete de R$ 10 a R$ 15,10.

A menina, que encomendou ao Papai Noel um laptop cor-de-rosa, é o retrato de que a nova geração também é online e consome via web. “Ela gosta muito de internet e jogos, passa horas no meu notebook e, por isso, quer tanto o brinquedo”, afirmou a tia.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.