Tratamento desigual

11/02/200

Distribuo uma newsletter eletrônica intitulada Megatom, com periodicidade semanal ou quinzenal, contendo sempre um artigo de minha autoria e, eventualmente, informações sobre palestras e sugestões de cursos, inclusive de alguns parceiros.

Este boletim não tem conotação comercial. Não há venda de produtos, e os serviços oferecidos estão alinhados com o perfil de meu trabalho, qual seja, a promoção do desenvolvimento pessoal e profissional. Dentre as empresas conveniadas estão a Madia Marketing School, principal instituição de ensino de Marketing do Brasil; a Crescimentum, especializada em coaching; a Univoz, com foco em comunicação e fonoaudiologia empresarial; o Projeto Brasil, organização voltada à promoção de debates sobre temas de interesse nacional; entre outras companhias.

Seleciono meus parceiros com base no conhecimento de suas atividades e idoneidade. O critério é o da credibilidade e contribuição efetiva aos meus assinantes. Em alguns casos, há condições diferenciadas e descontos. Em outros, há sorteio de ingressos gratuitos para participação em eventos. A fórmula tem sido bem sucedida.

Meu site foi ao ar em 2 de julho de 2003 e a primeira newsletter circulou exatamente um ano depois. Desde então, tenho proporcionado aos leitores um conteúdo variado que contempla, além dos artigos, parábolas, pensamentos, sugestões de livros, vídeos motivacionais e links relevantes. Recentemente os textos passaram a ser disponibilizados em espanhol e francês, possibilitando inclusive o estudo destes idiomas.

Em dezembro último firmei uma nova parceria, desta vez com meu amigo Paulo Araújo, também escritor e conferencista. Imbuídos de um mesmo propósito, decidimos compartilhar nossas experiências o que significou, entre outras ações, a junção de nossos bancos de dados.

Todavia, fui surpreendido com a notícia de que meu domínio fora denunciado por alguns “clientes” a uma empresa sediada no exterior especializada em detectar spammers, digníssimo nome dado aos praticantes da arte de remeter persistentemente mensagens não autorizadas. A partir desta acusação, quem hospeda meu Portal foi avisado sobre a possível prática de spam. Quando premiado nesta categoria, passa-se a sofrer sanções diversas, que podem envolver a inclusão do endereço do servidor na chamada “lista negra” do serviço de denúncias, acarretando o bloqueio de mensagens por outros provedores como o Terra e o UOL, por exemplo.

No mesmo dezembro último, as duas principais empresas de comércio eletrônico do país, Americanas.com e Submarino, anunciaram a fusão de suas operações criando a B2W – Companhia Global de Varejo. A unificação das bases de dados das duas corporações é iminente, compreensível e recomendável. Só que quando isso ocorrer, com certeza os informativos encaminhados com promoções não serão qualificados como spam.

A política de privacidade de meu Portal, desenvolvida com a consultoria da competente AMS Public, responsável pela manutenção de meu site há mais de três anos, adota uma postura ética e transparente. Não vendemos dados de assinantes. Não utilizamos cookies (arquivos de texto enviados através da Internet, utilizados para acompanhar e conhecer os hábitos de navegação). Mantemos um link em todas as páginas do site e em todos os informativos expedidos para exclusão do mailing a qualquer tempo.

Porém, todo este cuidado foi insuficiente. E para que eu pudesse dar continuidade ao meu trabalho, tive que realizar um processo de recadastramento dos usuários, solicitando a cada assinante manifestar seu desejo de continuar recebendo os boletins.

Lembro-me de Boaventura de Souza Santos, sociólogo português, quando disse: “As pessoas e os grupos sociais têm o direito a serem iguais quando a diferença os inferioriza, e o direito a serem diferentes quando a igualdade os descaracteriza”.

Enquanto isso, continuarei a receber, todos os dias, ofertas de medicamentos para disfunção erétil, produtos para alongar o pênis, soluções mágicas contra a queda de cabelo, além de mensagens aparentemente legítimas comunicando-me de uma compra que não fiz, do cancelamento de meu título de eleitor e da inclusão de meu nome em listas de devedores. Claro, porque tudo isso, não é spam


Tom Coelho, com formação em Economia pela FEA/USP, Publicidade pela ESPM/SP, especialização em Marketing pela Madia Marketing School e em Qualidade de Vida no Trabalho pela USP, é consultor, professor universitário, escritor e palestrante. Diretor da Infinity Consulting e Diretor Estadual do NJE/Ciesp.
Site:
www.tomcoelho.com.br

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.