Supercomputador utiliza 10 mil chips AMD


22/10/2002

O Red Storm será desenvolvido pela Cray e deve executar 40 trilhões de cálculos por segundo para simular explosões nucleares no Sandia National Laboratories

As simulações realizadas no Sandia National Laboratories do Departamento de Energia norte-americano em Albuquerque, Novo México, serão realizadas por um supercomputador orçado em nada menos do que US$ 90 milhões. O Red Storm, como foi batizado, será desenvolvido pela fornecedora de máquinas superpotentes Cray e incluirá mais de 10 mil processadores Opteron, da AMD.

O Earth Simulator, da Nec, atualmente o computador mais poderoso do mundo, pode executar 35,9 milhões de cálculos por segundo. Quando iniciar a operação, em 2004, o Red Storm será capaz de realizar 40 trilhões de cálculos por segundo, sete vezes mais do que o atual supercomputador ASCI Red utilizado pelo Sandia. A supermáquina será utilizada para simulações de engenharia em explosões nucleares.

Como explica Tom Hunter, vice-presidente sênior para programas de armas nucleares do Sandia, o Red Storm vai permitir simulações de problemas complexos, que recentemente pareciam impossíveis de executar.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.