Sites bem estruturados garantem crescimento dos negócios

05/08/2008

A inclusão digital no segmento empresarial já é uma realidade, todavia, o empresariado brasileiro não utiliza todo o potencial de negócios oferecido pela rede como mostra pesquisa realizada pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto Br (NIC.br).

A pesquisa aponta que 95% das empresas com 10 ou mais funcionários possuem computadores e 92% possuem acesso a internet. Porém, mesmo inseridos na cultura digital, menos da metade das companhias possui um site na Internet.

"A percepção da importância dos websites é muitas vezes subestimada, quando na verdade, a oferta de recursos é ilimitada e a lista de benefícios não para de crescer com o advento de novas tecnologias e com o aumento do número de empresas e consumidores com acesso à rede", analisa André Shibata, diretor geral da Kyu Design Gráfico, empresa especializada em soluções visuais e criação de websites.

Dentro as empresas que possuem páginas na internet 48% disponibilizam preços e catálogo de produtos e serviços para os consumidores, 34% oferecem suporte pós-venda, 23% aceitam pedidos e reservas de produtos e serviços e 10% possuem recursos para transações completas e meios de pagamento pela web.

A utilização dos recursos da internet visando geração de negócios ainda é muito baixa no Brasil. De acordo com dados do IBGE a população brasileira ultrapassou a marca dos 13 milhões e é recordista mundial em tempo gasto na rede, com 14 horas diárias.

A discrepância do ponto de vista dos negócios é que os números mostram um ávido exército de consumidores com poder aquisitivo circulando entre os sites, e frente a essa conjuntura, mais da metade das empresas não possuem um espaço na internet e que dentre as que possuem, 37% não apresentam nenhum dos recursos pesquisados.

De acordo com o especialista, há ainda o problema do excesso de amadorismo. "O proprietário do site deve respeitar algumas regras para que a ferramenta seja utilizada de forma positiva. É preciso respeitar as regulamentações da internet, apresentar uma imagem séria e profissional que espelhe credibilidade, manter canais de comunicação com o consumidor e conhecer o comportamento do consumidor virtual para saber criar oportunidades e não decepcionar expectativas.".

A maioria das empresas que busca um especialista em construção de sites tem em mente um produto institucional que acaba limitando o potencial de interatividade com o consumidor. "Garantir o feed back das dúvidas, sugestões e reclamações em tempo hábil também é importante para garantir a fidelização dos clientes, adjetivo tão em alta no mundo coorporativo. O sucesso de um site poder ser resumido pelo tripé navegabilidade, objetividade e visibilidade; o resto será conseqüência do trabalho desenvolvido pela empresa". Afirma Shibata.

No Brasil, 45% das empresas que possuem site, ou seja, menos de um quarto do total, fazem vendas pela internet. Mas, possibilitar uma transação de venda completa na internet é um dos recursos que o empresário deve buscar, garantindo a compensação do investimento.

De acordo com o NIC.br, com a venda pela internet, 74% das empresas obtiveram redução dos custos dos negócios, 71% agregaram mais qualidade para o consumidor, 69% tiveram o tempo de transação comercial reduzido, 58% obtiveram vantagem na equiparação à concorrência e 49% obtiveram aumento do número de vendas e de consumidores.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.