Setor de alimentos cresce na web


09/04/2004

O marketplace Mercado Eletrônico avaliou a atuação das companhias do setor de alimentos dentro da sua comunidade, composta hoje por mais de 37 mil empresas compradoras e fornecedoras no total. O resultado, apresentado por meio da criação do TOP 10 das categorias que mais conseguem deflação, revela que essas empresas aparecem em 4º lugar no ranking, com economia média de 15% nas compras por meio de leilões reversos que incluem serviços de consultoria estratégica para a elaboração das regras e dos eventos, atrás dos segmentos de construção, educação e serviços gráficos.

Os benefícios, além da economia conseguida no preço final da compra, incluem reduções de estoque, do ciclo de negociação e dos custos dos processos operacionais. O estudo do Mercado Eletrônico mostra as reduções médias de preços conseguidas para a aquisição de alguns produtos dentro deste segmento: biscoitos (32%), massas secas (31%), farinha de trigo (26%), óleo de soja (8%), fécula de batata (7%), cestas de alimentos (25%), leite em pó (4%) e gordura vegetal (3%).

A Accor, grupo mundial de Hotelaria, Turismo e Serviços, é uma empresa deste segmento, cliente do Mercado Eletrônico, e um bom exemplo da utilização da Internet para obtenção de economia e agilidade em seus negócios. A companhia revolucionou a área de suprimentos da rede e implementou o seu novo modelo de suprimentos, chamado agora de Organização Phoenix – Compras Compartilhadas. Hoje, chefs de cozinhas compram itens de hortifruti pela web. (segue)

Site relacionado: www.me.com.br

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.