Seca no sul, cheia no norte

O Brasil, país continental, vive situações climáticas absurdamente opostas neste verão 2001/2002. As lavouras, principalmente no RS, sofrem com a estiagem e no centro do país milhares de desabrigados sofrem com as tragédias causadas pela fúria das águas.

O tema deste texto não diz respeito às condições climáticas do nosso país. Somente quero fazer uma alusão comparativa entre as enormes diferenças facilmente verificadas entre as economias do primeiro e do terceiro (ou 4º?) mundo. Mais precisamente no que tange aos negócios através da Internet, que surgem e multiplicam-se nos EUA e na Europa, e que por aqui andam num ritmo bem mais lento.

A comunicação entre pessoas, empresas e sites, através da web, nos Estados Unidos e na Comunidade Européia, progride a olhos nus. Proliferam na rede sites americanos e europeus voltados ao Marketing, à Publicidade, E-commerce, E-business, etc. Tem mercado, audiência. É claro que sucesso absoluto não são todos que atingem, mas é muito mais fácil e rentável desenvolver negócios nessas regiões mais abastadas. As razões? Bom, não tenho a pretensão de enumerá-las porque, na verdade, são muitas e não é a razão deste ensaio.

Talvez decorrentes de inúmeras diferenças econômicas, sociais e tecnológicas, o grau de desenvolvimento da internet, no Brasil, propriamente, começa a incomodar-me. A questão não seria tanto desconhecimento de tecnologias, mas sim demora e impossibilidade de acesso a essas tecnologias de parte de empresas/sites de menor porte ou com menor força econômica.

Se você buscar em sites brasileiros soluções e informação sobre web marketing e publicidade online, novas estratégias e modelos de comunicação com o cliente ou até mesmo programas para suprir suas necessidades, você vai ter que “rodar” muito. E nem sempre vai encontrar. Na newsletter que editamos semanalmente, seguidamente temos dificuldade de prover notícias sobre esses temas… em língua portuguesa. Claro que encontramos muita informação em Portugal. Assim como na Espanha, Reino Unido, EUA.

Conheço inúmeros e ótimos sites da Europa e dos Estados Unidos que trazem vasta informação sobre web marketing e assuntos relacionados. Mas quando digo vasta, quero dizer muito vasta. No Brasil temos ótimos sites e portais de conteúdo, principalmente jornalístico. Não vou nem citar, com medo de esquecer algum muito importante. Falando a verdade, temos muita informação disponível. Mas não vai muito além disso. As informações não se aprofundam, não vão adiante. Os responsáveis pelo conteúdo dos sites brasileiros têm a missão de dar a notícia, dizer que existe. Mas não passa daí. A extensão e a profundidade, se é que posso dizer assim, do conteúdo de alguns sites extrangeiros é muito maior que a produção local.

Da mesma maneira, a implementação de marketing e publicidade na internet, em países mais ao norte, acontece muito mais naturalmente e com frequência do que por aqui. Lá, pequenos tem acesso a quase tudo que só os maiores conseguem colocar em prática nestas bandas. A internet é uma, lá, e outra, aqui.

Charles Bukowski, escritor beatnick norte-americano, já dizia que amizade é compartilhar os preconceitos da experiência. Da mesma maneira, acredito que a internet é e será um marco na comunicação, na educação, na ciência, nos negócios…, desde que ponhamos em prática o que no meu entender pode ser a maior missão desse incrível e maravilhoso meio de comunicação: o compartilhamento de informações.

Ricardo Prates Morais é Consultor em Web Marketing e editor da emarket News.
Maiores informações: www.emarket.ppg.br

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *