Refeição de bits


17/03/2003

Transformação radical. Sem exageros, é assim que pode ser definida as modificações pelas quais passa o setor de benefícios ao trabalhador, que reúne empresas como Ticket, VR, Sodexho Pass, VB Serviços e, em breve, a Visa Vale, uma associação da Visa com Banco do Brasil, Bradesco e ABN-Amro Real. E o agente da mudança, esta palavra tão em voga em 2003, é a substituição dos vouchers em papéis por cartões magnéticos ou com chips, conhecidos como smart cards. “O ciclo de papel dos tíquetes e vales cumpriu sua função e está se encerrando”, avalia Artur Renato Almeida, presidente da Assert, associação que reúne as companhias da área.

Na outra ponta, quem quer comprar os benefícios cada vez menos recorre aos meios tradicionais, como telefone ou fax, mas usa a internet, que está rapidamente se transformando no principal canal de relacionamento com pequenas e médias empresas (as grandes, pelo volume de funcionários, trabalham há tempos com o meio eletrônico, mas o EDI – troca eletrônica de documentos). Da pesquisa 100 MAIORES COMÉRCIO ELETRÔNICO, publicada em novembro de 2002 pela BUSINESS STANDARD, três empresas – VR, Ticket e VB Serviços, nesta ordem – estão entre as 12 primeiras colocadas do ranking B2B Distribuição Eletrônica.

Essas duas inovações são o motor que levam o setor, que surgiu com a criação do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), lei de abril de 1976, a mudar não a essência do negócio, mas a parte operacional. O objetivo continua o mesmo: oferecer vales-alimentação e refeição ao trabalhador. Mas a forma de processar os benefícios está cada vez mais parecida com a dos cartões de crédito. (segue)

Ralphe Manzoni Jr.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.