Propaganda brasileira cria “moldura de boas notícias”

28/01/2009

Anunciantes, agências de publicidade e veículos decidiram usar a propaganda para combater as más notícias sobre a crise econômica que também afeta o Brasil. Em coletiva realizada na manhã desta quarta-feira em São Paulo, entidades anunciaram a criação da campanha "A gente anda, o Brasil anda", apresentada como uma "moldura de boas notícias".

A idéia é simples e objetiva: transmitir otimismo ao empresariado no momento em que fatos mostram a incerteza financeira. Para alcançar a meta, diferentemente de campanhas tradicionais, haverá um formato único para as ações de forma que mensagens que fujam do tema não entrem no contexto. Todas as peças que irão ao ar em rádio, revistas, jornais, TV, internet e mídia exterior e interior terão obrigatoriamente o mesmo modelo e assinatura, mas com a mensagem própria de cada marca.

"Vemos um monte de notícias ruins, mas verdadeiras, na mídia sobre a crise. Agora queremos incentivar a veiculação de boas notícias sobre a mesma crise", explica Dalton Pastore, presidente da Associação Brasileira das Agências de Propaganda. As peças com os moldes da campanha podem ser baixadas no site da ABAP.

Para se adequar ao "briefing", basta a mensagem ser otimista e pertencer ao tema crise. Outra novidade é que a campanha será estendida ao mercado nacional e atingirá até empresas de pequeno porte que quiserem anunciar em seu mercado local. "Conseguimos dar um exemplo de maturidade da propaganda brasileira e fugir da percepção de privilegiar um ou outro mercado", comemora Pastore.

O incentivo virá de todas as partes, em movimento que o publicitário chamou de "jogo de ganha, ganha e ganha". Os veículos de comunicação vão oferecer descontos "especialíssimos" para as marcas que aderirem à campanha. Em contrapartida, ganharão os anúncios que não fariam parte do plano da empresa. Por sua vez, a agência também sairá ganhando, segundo ele, pelo fato de emplacar mais uma campanha e o próprio anunciante por conseguir transmitir sua mensagem com desconto não usual. Ou seja, " será uma ajuda relavante contra a crise".

Raul Nogueira Filho, presidente da Central de Outdoor, confirmou a expectativa do presidente da ABAP. "Vamos fazer o possível e o impossível para dar bons descontos em defesa do todo. Vamos ajudar a beneficiar o país", disse. As agências serão as responsáveis por promover a ação, como explicou Orlando Marques. Segundo ele, os veículos vão estipular a porcentagem de desconto para garantir da  melhor maneira o tom leve da proposta.

Criação

A criação da campanha envolveu as agências F/Nazca, PA, Publicis, LewLara, Talent e DM9DDB e contou com a participação de diversas entidades do setor como a Associação Brasileira das agências de Propaganda. "A única vantagem que levamos é a cidadania de poder participar  disso e beneficiar o país num momento como este. Acho ainda que podemos fazer mais", resume Fábio Fernandes, dono da F/Nazca, uma das agências que aderiram ao projeto.

A iniciativa também foi elogiada do ponto de vista dos que vão dispensar a verba. Representada por Luiz Carlos Dutra, a Associação Brasileira dos Anunciantes reforçou o contexto "sério e pragmático" da idéia. "Pesquisas mostram que as marcas querem anunciar. Agora elas têm mais um estímulo", diz.

Além das entidades citadas, participam do projeto o Lide (Grupo de Líderes Empresariais) a ANER, ANJ, Abert, APP, Fenapro.

Por Marcelo Gripa – Adnews

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.