Programadores adotam o Linux e minam crescimento da MS


2701/2003

Mike Petitjean foi um usuário dedicado da Microsoft por mais de uma década, mas agora o projetista de software diz que está cheio dos preços altos e sistemas pouco confiáveis e por isso está adotando o Linux.

A popularidade do Linux com os programadores já conseguiu roubar bom mercado do sistema rival Unix e agora começa gradualmente a ameaçar o domínio da Microsoft sobre o mercado de software para empresas. E gigantes como IBM, Hewlett-Packard e Dell Computer estão dando uma forcinha.

“O Windows é uma plataforma ruim”, diz Petitjean, que foi à feira LinuxWorld em Nova York na semana passada. Plataforma é um jargão do setor de tecnologia para sistema operacional, como o Windows e o Unix, usados para acionar computadores. “Ele simplesmente não é confiável o bastante”, diz Petitjean.

Ele dirige uma pequena empresa em Frankfort, Kentucky, que cria software para o governo estadual e empresas. Vem usando o Windows desde as primeiras versões do sistema, mas agora quer mudar para o Linux porque diz que os produtos Microsoft se tornaram caros demais, difíceis demais de usar e deixaram de ser confiáveis o bastante.

“Queremos oferecer software fácil de instalar e ajudar as empresas a tratarem de seus negócios sem que o pessoal delas precise se tornar especialista em computadores”, disse Petitjean, que vestia uma camiseta “Linux detona”.

Hoje, o Linux superou o Unix como um dos sistemas operacionais mais populares usados por instituições científicas, governamentais e acadêmicas – e cada vez mais por empresas do setor financeiro – que precisam processar volumes imensos de dados e não querem gastar centenas de milhões em sistemas de software como o Unix e o Windows, que as mantêm acorrentadas a uma tecnologia.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.