Professor australiano diz que biometria é perigosa


12/09/2003

Depois que os norte-americanos concluíram que o sistema de reconhecimento facial é ineficiente, um professor australiano afirmou, em uma conferência de segurança em Sidney, que as tecnologias biométricas, incluindo a análise da íris, são perigosas e deveriam ser proibidas.

O professor Roger Clarke, do Baker & Mackenzie Cyberspace Law and Policy Centre da University NWS (Austrália), disse na Surveillance and Privacy 2003 que se trata de um “mito” a idéia de que a biometria é infalível. Clarke afirmou que desde os ataques terroristas de 11 de setembro, muitos governos e empresas entenderam que estas tecnologias seriam as melhores para prover segurança. No entanto, estes sistemas estão sujeitos a inúmeras variáveis e podem invadir a privacidade das pessoas.

Na visão do professor, as tecnologias biométricas são um método inapropiado para o controle social, além de atentar contra a liberdade de cada um. Clarke entende que estes sistemas podem cometer erros e julgar pessoas inocentes como culpadas. Para Clarke, o mito de que a biometria é um método eficiente deverá desaparecer, e os criminosos sempre encontrarão meios para burlar este sistema de segurança.

Magnet

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.