Pesquisa revela um sucesso estrondoso para o mobile marketing

USA – Pesquisas independentes divulgadas na semana passada pela Mobile Marketing Association (MMA) quantificam o sucesso que diversas marcas estão obtendo através do uso dos celulares como midia de marketing. A pesquisa realizada pela empresa de pesquisa digital InterQuest analisou7 campanhas na Alemanha, Grã-Bretanha e Itália. Dentre as conclusões destacam-se:Há uma taxa de recall entre 71% e 96% em resposta a campanhas de mobile marketing; Quase 70% dos respondentes recomendariam a seus amigos que aceitassem receber mensagens de mobile marketing. 43% acham que as campanhas que recebem via SMS têm um impacto positivo sobre a marca anunciada, com apenas 7% com uma percepção negativa; A intenção de resposta por parte dos consumidores a uma sugestão via SMS é superior a 40%, todos concordando em visitar um site ou ver um anúncio ou agir conforme sugerido. Em média, menos de 5% afirmaram que receber uma mensagem diminuiria sua vontade de responder ao apelo.A pesquisa também revelou que as campanhas que tiveram melhores resultados foram montadas sobre múltiplas mensagens, permitindo uma maior interação entre o consumidor e a marca. As conclusões também demonstraram que os impactos positivos das campanhas diluem-se lentamente ao longo do tempo, com uma campanha gerando 76% de recall assistido 15 dias depois da campanha ter ido para o ar.O estudo da MMA cobriu 6 campanhas na Itália, Alemanha e Grã-Bretanha. O escopo das campanhas variou entre 10.000 e 30.000 participantes. Em geral, o target estava na faixa dos 16 aos 26 anos.Steve Wunker, o Co-Chair da MMA européia declarou: “Esta pesquisa independente corrobora o poder do mobile marketing. Sob diversos aspectos, o mobile marketing se provou espetacularmente eficaz para as marcas. Elas já estavam ávidas por esse tipo de dados independentes, e estou feliz, mas não surpreso, com o que os resultados da pesquisa revelaram”.

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *