Pequenos e médios ampliam participação no e-comerce

24/03/2009

O comércio eletrônico brasileiro está mostrando uma tendência de descentralização no montante de vendas alcançado pelas lojas virtuais. Segundo a e-bit, os dez maiores varejistas online do mercado nacional perderam 3,2 pontos percentuais no quatro trimestre de 2008, em relação ao mesmo período do ano anterior.

Para Pedro Guasti, diretor-geral da e-bit, o menor custo para implantação e divulgação de uma loja aliado à maior oferta de ferramentas e a fornecedores especializados em e-commerce são os principais responsáveis para a desconcentração do mercado de comércio eletrônico.

"É possível encontrar dispositivos para segurança, crédito, propaganda online, logística e pós-venda com custos acessíveis, o que garante uma presença mais democrática das lojas".

Ao mesmo tempo em que os grandes perdem terreno, os pequenos e médios varejistas registram crescimento de 6% na participação no mercado, na mesma base de comparação. Para Guasti, isso demonstra a maturidade do consumidor, que deixou de se guiar somente por grifes e lojas de marca reconhecida e passou a buscar a melhor oferta e condição de venda.

Segundo dados divulgados recentemente pela e-bit, o comércio eletrônico brasileiro faturou R$ 8,2 bilhões em 2008, o um aumento de 30% se comparado com o ano anterior.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.