Páginas de Internet estáticas estão em vias de extinção

24/10/2007



As páginas de Internet estão a deixar de ser espaços estáticos e revelam-se cada vez mais abertas à participação dos utilizadores.“Estamos a caminhar para um modelo de comunidades, mais do que de páginas individuais“, disse num encontro informal com os jornalistas o “partner“ da Novabase Consulting, Nuno Fórneas.





Subordinada ao tema “O Fenómeno Web 2.0“, a sessão tentou ilustrar as novas tendências “on-line“, deixando antever que a Internet começa a surgir como espaço comunitário de relevo: “A Web deixou de ser um conjunto de páginas e catálogos para ser um gigantesco grupo de serviços que obtém a sua capacidade de processamento aos humanos que a eles estão ligados“, sublinhou Nuno Fórneas.


Contudo, o rumo parece ser o de «não haver um portal único, mas caminhar-se para a personalização».


Como exemplo das comunidades on-line emergentes, o representante da Novabase deu os exemplos da «Wikipédia», do «Second Life» ou de sites que utilizam a tecnologia do «Google Earth» para internacionalizarem negócios imobiliários.


“Nestes mecanismos de colaboração aberto, quando se esperava que pudesse haver muita entropia, a colaboração tem sido positiva e de qualidade. A Wikipédia tem apenas cinco colaboradores a tempo inteiro e depois há milhares de pessoas, meios que nenhuma empresa teria capacidade de gerir“, acrescentou o representante da Novabase.


Empresas transparentes vão vencer


A colaboração em massa está também a originar novos modelos de negócio e a forçar as empresas a alterarem a sua estrutura.


“Quem for mais transparente, o sistema web recompensa, porque hoje tudo se fica a saber“, referiu Nuno Fórneas, sobre a possibilidade se compararem preços, marcas ou comentar o funcionamento e a acção de uma entidade.



Ruy Pedro Vieira

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.