Orkut se torna vitrine para vender de bolsa a imóvel

23/06/2008 

Rachel Silva

Além de colocar amigos em contato, a rede de relacionamentos Orkut também está servindo como "vitrine" para o comércio, formal ou informal. Dá para comprar e vender praticamente tudo: roupas, bolsas, bijuterias, animais de estimação e até imóveis. Geralmente, a venda propriamente dita não se dá pela internet – a comunidade ou perfil do Orkut direciona o usuário à empresa ou fornece o telefone de quem está oferecendo as mercadorias.

A designer e artesã Flávia Felipe colocou no Orkut em julho do ano passado o perfil do seu ateliê Entre Elas Acessórios. O objetivo era mostrar sua produção às clientes e amigas de forma simples e barata, sem ter que se deslocar a muitos lugares. O resultado, no entanto, foi bem melhor do que ela esperava.

Na hora da venda, a pessoa interessada vai ao ateliê de Flávia, na Enseada do Suá. A exceção é para as amigas, que têm a regalia de receber as peças em casa, já embrulhadinhas para presente.

A ex-corretora de imóveis Fabiana Daumas Nico é outra que está se beneficiando do Orkut para ganhar algum dinheiro. No seu perfil F@bi‘s Roupas e Acessórios, que está no ar há cerca de um mês, ela mostra as fotos das roupas, cintos e bolsas que compra para revender.

"Já está dando resultado. As pessoas olham e mandam recado perguntando se tem determinada cor ou tamanho, fazendo encomenda. Reservei parte da minha casa para atender as clientes", diz Fabiana, que também se dispõe a ir até o cliente.

Com o mesmo objetivo, a estudante de Arquivologia Paula Vasconcelos colocou no Orkut, há três meses, um perfil para mostrar às amigas as fotos de bolsas, calçados e acessórios. A iniciativa deu tão certo que ela teve que apagar o perfil, porque todas as peças foram vendidas.

"Acabou muito rápido. Vou viajar no próximo final de semana e, quando eu voltar, coloco outro perfil no ar", explica Paula, que deixou o emprego em um banco para fazer o estágio obrigatório exigido pela faculdade.

Segundo levantamento da consultoria e-bit, só no primeiro trimestre de 2008 o comércio eletrônico obteve um faturamento de R$ 1,84 milhão no país, mas a empresa não possui dados sobre as transações via Orkut.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.