O que você não sabe que não sabe


A vida é uma permanente busca por sabedoria. Conscientes ou não, somos conduzidos através dos anos pela mão divina, enfrentando desafios que nos fazemcrescer.

A compreensão das relações e sentimentos não se podeensinar com palavras. É preciso conhecer a dor, o medoe a morte para dimensionar o amor, em todas as suasformas.

Eu costumava atravessar as tempestades sem olhar parao céu. Meu coração era jovem demais para entender quea perfeição não existe. O erro faz parte da vida comoo acerto, e a severidade que o mundo nos impõe éapenas um teste de resistência.

Para cada vitória regada à champagne, somos levados atropeçar e cair de rosto na terra, para sentirnovamente o gosto amargo do remédio. É um ciclonecessário para o amadurecimento da alma, como acurtição contínua de um bom vinho.

Querer negar tudo isso é enfrentar cegamente odesconhecido. É ser pego de surpresa e ver somente aface ruim do malfeitor. É sofrer em demasia, pelainocência infantil, da busca insaciável por prazeres.É errar sem aprender nada de bom.

Eu julgava tudo isso estranho e me vestia de orgulho.Acreditava demais no espelho e na voz parcial quecontrola o meu ser. Na verdade, eu não sabia que nãosabia.

Aliás, a vida é sempre assim. Não importa o que somosou fizemos. Todo o conhecimento e experiênciaacumulados ao longo da curta existência humana, servemapenas como contexto para o que está por vir amanhã edepois. Cada momento nos apresenta uma nova leiturados mesmos valores e sentidos. Estamos semprereconstruindo a nossa história.

Lembro que não entendia nada sobre a vida, antes devê-la nascer ou morrer perto de mim. Não entendia desonhos, antes de provar o amor. E não entendia a minhaprópria missão, antes de ser posto em combate.

Hoje, reconheço minhas fraquezas e virtudes, mas aindanão sei o que não sei. Por mais que me esforce emseguir pelo caminho que escolhi, nem sequer possoimaginar os desvios, barreiras e armadilhas que estouprestes a encontrar.

Por isso, não tenho tanta pressa. Hoje, reservo algumtempo para apreciar a paisagem que muda com os anos. Omesmo lugar nunca será o mesmo, pois meus olhos serãodiferentes e talvez a beleza de agora seja outra.

Da mesma forma, não me deixo cair e sofrer como antes,pois a dor também muda quando vista de outro lugar.Hoje, posso escolher muito do bem e do mal que ela mefaz.

Trabalhar com poesia é viver com alegria. Saber ereconhecer pequenos milagres aumenta a nossa crença emdias melhores. Um dia após o outro. Para cima eadiante!

O que você não sabe que não sabe?

Esta é a pergunta que abre as portas para a suaverdadeira compreensão do que é viver. Uma percepçãoque é só sua, de uma história que já começou a contar.

Até onde vai a sua vida? Até quando vai se deixarlevar pelas aparências? Pela velocidade implacável doshomens? E pelos prazeres inúteis que lhe ferem?

É isso mesmo o que procura? Ser levado pelacorrenteza, sem fazer qualquer diferença?

Vai continuar sofrendo por antecipação? Ou vai levartudo na flauta? Julgando os outros, sem perceber quesão iguais a ti?

A sabedoria acontece, com mais ou menos dor esofrimento. Tudo depende do que você não sabe que nãosabe.

Enfrente os dias sem esperar a perfeição, com umapostura de aprendiz confiante.

Tudo ficará bem melhor, se estiver nas mãos de quemsabe cuidar.

Sergio Buaiz – Publicitário, escritor, consultor e conferencista. Autor do livro “Marketing de Rede – A Fórmula da Liderança”, membro do Conselho Editorial da Revista VENCER! e Embaixador da Universidade do Sucesso. Leia seus últimos artigos: www.sergiobuaiz.com.br

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.