O que fazer com os sites em obras?


18/07/2005

Uma busca rápida com a chave “site em construção” no Google resulta em cerca de um milhão de links, remetendo a todo tipo de páginas: pessoais, empresariais, de órgãos do governo. Em vista dos fatos, o Baguete Diário fez uma rápida pesquisa entre as agências de internet gaúchas, para ver como os profissionais da área encaram a questão. Uma unanimidade foi encontrada: a famosa animação do peão – em algumas ocasiões, substituído por um trator – é coisa do passado.Quanto ao resto, as opiniões divergem. Para a diretora da Rage, Eliziane Rodrigues, o status de site em construção – mesmo numa versão mais moderna, em flash – deve ser evitado a todo custo. “Se já tem um velho, pode ficar até entrar o novo. Se ainda não tem, não precisa sair pondo qualquer coisa só porque comprou o domínio”, resume. Eliziane aproveita para comentar outras gafes, como deixar notícias muito velhas ou lançar portais “aos pouquinhos”.

Nem todos os entrevistados pensam igual. César Paz, diretor da AG2, acredita que pode ser conveniente tirar o conteúdo do ar, quando ele for “tão desatualizado que é depreciativo mantê-lo no ar”. Paz indica alguns cuidados com as páginas em construção: “É preciso manter a cara da organização na web, com informação institucional e o contato, sempre”.

Outra questão relevante é o período de permanência nessa fase intermediária. “Deve ser um tempo que não prejudique a ação web do cliente, o que varia segundo o tipo de negócio”, resume Fabiano Nadler, diretor da Casa Interativa. “Em todo caso, não pode ser tanto que acabe demandando um gasto de divulgação do lançamento, porque o público esqueceu o site”, agrega.

Pablo Bossle, diretor da Ispace, considera o fator cliente decisivo não só no prazo, mas na produção própria dos sites. “Liberar o material necessário para o serviço é uma questão de prioridades de quem contrata”, avalia o publicitário, que estima que 90% dos projetos nessa área acabam sofrendo algum grau de atraso.

Das agências de internet cadastradas no site da Agadi, quase 20% estão “em obras” há pelo menos duas semanas. Como um deles coloca em seu aviso, fica comprovadada a teoria que em casa de ferreiro…

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.