O futuro dos sites de compras coletivas

04/10/2011

Elas chegaram de mansinho, porém em pouco tempo atraíram multidões. As compras coletivas passaram a ser a melhor maneira de economizar seja para passar um final de semana fora da cidade ou para apreciar um belo rodízio de pizza a preço de banana. Inicialmente, a necessidade dessa nova modalidade de vendas era ter um bom parceiro, que proporcionasse ofertas atraentes tanto no desconto quanto no serviço. Com a popularização da atividade, a estratégia de sucesso dos sites de compras coletivas passou a ser atender aos desejos do consumidor, ouvindo sonhos e a vontade de cada um. "Se não vai de encontro com o desejo pessoal dos clientes, não basta ter um parceiro com uma boa oferta", completa Michiel Kebert, sócio do portal Imperdível.

"Os consumidores ficam cada vez mais exigentes, se expressam mais. Novos jeitos e novas culturas serão formados com essas mudanças constantes dos consumidores, logo o mercado precisa se adaptar", sugere Kebert. O sócio comenta que acessar a internet é um hábito, mas que se encantar com uma oferta boa é o primeiro desafio. "Comprar ou não comprar é uma opção de cada um", afirma. Kebert ainda conta que o compromisso do portal Imperdível é entregar o melhor para o consumidor, respeitando o perfil de cada cliente.

O lado emocional tem se tornado cada vez mais valioso no mundo virtual, é o que considera Michiel Kebert. "Todos nós gostamos de nos sentir bem, valorizado, entendido e ser tratado com carinho e respeito. O consumidor vai definir com quem vai interagir, e a escolha é sempre com quem se sente melhor", justifica. Além disso, o executivo explica que entre essa escolha de fornecedor há as opções on-lines e físicas.

"O comprador do e-commerce adora a internet e boas ofertas. Entretanto, o de compras físicas prefere o ir e vir de lojas de shoppings, da interação com o vendedor, sem falar no manuseio do produto", revela. Kebert completa dizendo que algumas pessoas ainda preferem ter o produto na mão antes de comprar, e há quem vá até a loja física para aprovar o produto e depois adquiri-lo na loja virtual, para aproveitar a oferta.

Para os desconfiados com o e-commerce ou com o preço atraente das compras coletivas, Kebert coloca a conquista desse cliente com um desafio. "Ajudar o consumidor a se sentir cada vez mais confortável com o comércio virtual é uma responsabilidade dos fornecedores e intermediários. Quem consegue captar a confiança vai se tornando parceiro do consumidor", afirma. A única alternativa para fidelizar este cliente, segundo Kebert, é realizar cada vez mais desejos, com ética, respeito e um pré e pós venda com excelência constante.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.