O Futuro do Marketing é Viral


07/11/2005

Com apenas cinco anos de existência o Marketing Viral vêm contagiando cada vez mais.

O próprio nome já explica essa tese, pois quando recebemos uma ação de Marketing Viral, logo já a retransmitimos aos amigos, e eles aos amigos deles.

Mas para que exista um retorno por parte desta ação é preciso que exista conteúdo, e que esse conteúdo crie a curiosidade de quem está recebendo a mensagem. Quanto maior a curiosidade do usuário, maior será à vontade de entende-la. E conseguindo, logo o usuário a transmitirá como se estivesse contando uma novidade para algum amigo.

Como as pessoas gostam de surpreender as outras, se a peça utilizada na ação de Marketing Viral for realmente inovadora, a possibilidade de cair na boca do povo é grande. Essa inovação pode ser tanto criativa quando tecnológica.

Nesta ação de marketing não podemos esquecer de trabalhar a emoção – uma linha “Sunscreen” – também é um caminho muito interessante, pois as pessoas gostam de se comover. E quanto mais tocante à peça, maior será o seu impacto, e com isso maior será o impulso de indicação.

Para que uma campanha de Marketing Viral dê resultado é preciso primeiramente fazer um planejamento da mesma. Primeiro a campanha precisa ser entendida como tal, criadas para esse fundamento. Precisa-se prever se as taxas de infecção serão realmente o que planejamos.

Por isso, o Marketing Viral que funciona é baseado no testemunho pessoal. Afinal, como acreditar que tal site ou produto é bom se o próprio divulgador não usa? Como acreditar em uma divulgação impessoal, cujo único objetivo claro é beneficiar o divulgador?

O MSN foi um grande exemplo de Marketing Viral, pois foi disseminado pela Internet sem que as pessoas tivessem qualquer benefício material para divulga-lo. O único benefício é a própria qualidade do serviço, que facilita a comunicação com pessoas que não vemos há tempos.

Sabendo entender e utilizar esta ação com inteligência, é possível obter resultados contínuos e crescentes com um investimento muito pequeno em propaganda. Não se esquecendo de inovar sempre, investindo pesado em novas ferramentas de interatividade. Pois o internauta que ajuda a propagar “esse vírus” é exigente, tem domínio de várias ferramentas, mas gosta também daquilo que parece ser artesanal, fora do padrão. Esse é o futuro do marketing!

Gabi Pomponio

Redação Adnews

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *