Nova solução dificulta deletar cookies


07/08/2005

A United Virtualities, empresa norte-americana de soluções de tecnologia para internet, está oferecendo aos marketeiros que atuam online oportunidades de fazer com que os consumidores deixem de deletar cookies em seus computadores.

A companhia lançou o PIE (persistent identification element), uma tecnologia que restaura cookies deletados. O PIE, que não pode ser facilmente removido, também pode atuar como um backup de cookie.

Cookies são pequenos arquivos que vão para computadores pessoais quando os internautas visitam websites mantidos por varejistas, empresas de entretenimento, jornais e outros negócios.

Esses arquivos contêm informações que são utilizadas, por exemplo, para oferecer aos visitantes produtos ou serviços baseados em informações colhidas nas visitas anteriores, um processo chamado de “personalização”. Essas informações servem de matéria-prima para campanhas publicitárias e e-mail marketing.

De acordo com a JupiterResearch, 58% dos usuários de internet deletam esses arquivos, o que os torna anônimos durante visitas a sites.

O PIE da United Virtualities ajuda a combater esse comportamento por meio da distribuição de uma funcionalidade no Flash MX que compartilha objetos locais. O Flash MX é um aplicativo da Macromedia para desenvolver conteúdo Web multimídia, interfaces de usuário e aplicativos Web. A tecnologia roda em Flash Player, que segundo a companhia está em 98% dos computadores conectados à internet.

Assim, quando um consumidor visita um site que contém PIE, seu browser entra em contato com a funcionalidade do Flash que contém uma identificação única da informação similar à do texto encontrado no cookie tradicional. Dessa maneira, o PIE atua como um backup de cookie e pode restaurar o cookie original quando o consumidor retornar ao site.

Enquanto a United Virtualities e os marketeiros focam nos benefícios dos cookies, os consumidores os vêem como uma invasão de privacidade e temem que eles sejam baixados em seus computadores sem permissão. Além disso, empresas inescrupulosas podem abusar dessa novidade, sem falar nos riscos de spyware, phishers e vírus – deletar cookies proporciona uma sensação de maior segurança aos consumidores.

“Qualquer abuso dessa tecnologia não será bem-vinda”, diz Mookie Tanembaum, fundados e CEO da United Virtualities.

Os consumidores podem tornar o PIE inoperável, aumentando as configurações de segurança em seus browsers ao nível mais alto, segundo o próprio Tanembaum. Mas tais configurações podem acabar impedindo os consumidores de visitar sites que não contenham o PIE. Para isso, a Macromedia postou em seu website instruções para desabilitar objetos compartilhados baixados pelos browsers.

A companhia está discutindo com a Microsoft, a Mozilla Foundation e outras fabricantes de browser a possibilidade de permitir aos consumidores o controle do uso de cookies e de objetos compartilhados, segundo Jeff Whatcott, vice-presidente de gerenciamento de produtos da Macromedia.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.