Mulheres e homens usam a web de forma diferente


02/01/2006

Os homens gostam da internet pela variedade de experiências que ela oferece, enquanto as mulheres a apreciam pelas conexões humanas que ela possibilita. Essa é a conclusão de um estudo realizado pelo Pew Internet & American Life Project.

A pesquisa mostra que as mulheres estão alcançando os homens em muitos aspectos da vida online, mas o gênero masculino ainda é o primeiro a mergulhar em novas tecnologias.

Em contrapartida, a mulher está mais próxima do homem no uso geral da web, enfatizando o aproveitamento da tecnologia para estreitar laços pessoais.

Enquanto 68% dos homens norte-americanos acessam a grande rede, 66% das mulheres o fazem.

No entanto, mulheres com menos de 30 anos ultrapassam seus pares no uso da web: 86% das mulheres entre 18 e 29 anos estão conectadas, contra 80% dos homens na mesma faixa etária.

Já no caso de idosos, os homens estão dramaticamente à frente: 34% dos homens com mais de 65 anos acessam a rede, enquanto entre as mulheres de mesma idade o percentual cai para 21%.

Os homens têm grau de interesse levemente maior na web que as mulheres: em um dia típico, 61% dos homens com acesso à internet ficam online, contra 57% das mulheres. Além disso, 44% dos homens acessam a internet várias vezes ao dia, contra 39% das mulheres.

No uso de banda larga o gênero masculino também está um pouco à frente: 52% dos homens têm acesso rápido à web em casa contra 48% das mulheres.

Quanto ao comportamento na rede, os homens tendem a navegar mais para verificar o clima, acessar notícias, pegar instruções de “faça você mesmo”, buscar informações de esportes, política, finanças e empregos, fazer o download de software, baixar e ouvir música, avaliar pessoas ou serviços por sistema de classificação online, usar webcam e fazer aulas. Além disso, os homens usam mais a web para pagar contas e fazer leilões virtuais.

Já as mulheres têm maior probabilidade de usar a rede para mandar e receber e-mails, pegar mapas e indicações de caminhos, procurar por informações sobre saúde e medicina, usar sites para suporte a problemas pessoais ou de saúde, e procurar informações sobre religião.

esquisa mostra ainda que a mulher valoriza mais que o homem e-mails de familiares e amigos e trata de assuntos pessoais nas mensagens, enquanto os homens enviam mais e-mails para grupos de interesse, para divulgar informações, planejamento e aconselhamento.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.