Mobile vai ser a cereja do bolo (publicitário) em 2016. Será?

Entre as mais diversas previsões das tendências da publicidade digital para 2016, o mobile marketing está em todas.

Depois que em 2015 o marketing de conteúdo foi o grande destaque (na verdade o conteúdo é uma das principais estratégias online há 15 anos), este ano todas fichas deverão ser apostadas no mobile que começa o ano como a “cereja do bolo”. A “proliferação” do uso de smartphones e da internet móvel (apesar de que no Brasil ainda engatinhamos) “força” o marketing digital a se reinventar.

smartphone-midias-sociais

No Brasil, o smartphone é o dispositivo com maior penetração na população brasileira: 90% dos usuários tem um, enquanto 44% possuem tablets. Uma pesquisa feita no ano passado por psicólogos britânicos mostrou que adultos jovens usam seus telefones em média cinco horas por dia, ou seja, mais ou menos um terço das horas que passam acordados. Os usuários costumam usar a internet com mais freqüência em casa com objetivo de socializa e a mídia social predileta é o Facebook, seguido pelo WhatsApp.

Essa tendência é tão forte que os principais sites e serviços de internet já vêm se adaptando há um tempo para atender esse filão. Assim foi com o comércio eletrônico que buscou soluções para que usuários mobile possam fazer compras com facilidade.

Sites com design responsivo aparecem mais e melhor no Google

O próprio Google no ano passado passou a considerar imprescindível que sites tenham uma versão mobile para aparecerem bem posicionados na busca orgânica, afinal se um site não é adequado para navegação em dispositivos móveis não é relevante para o usuário e, portanto, perde importância para o buscador e posições preciosas na busca.

Também o Facebook vem adaptando funções e promovendo melhorias mobile para atender esse grande público.

De acordo com a própria rede social que tem ao todo 1,44 bilhão de usuários mobile, mais de 655 milhões de usuários acessam o Facebook exclusivamente através de dispositivos móveis. O fato do conteúdo ser acessado em telas menores fez com que a rede social buscasse soluções para destacar e dar mais visibilidade às informações mais importantes nesses equipamentos.

Não é a toa que o Facebook tem o aplicativo de smartphone mais popular do mundo, o que faz com que a receita com publicidade móvel já represente 73% da sua receita total com publicidade.

Mas nem tudo são flores no marketing mobile que ainda caminha para sua afirmação.

Um estudo feito pela agência norte-americana Millward Brown no Brasil apontou que, em média, 30% dos usuários nunca dão atenção à propaganda, enquanto 60% deles às vezes presta atenção no que está sendo veiculado. Os formatos que mais agradam a esse público são fotos de produtos e posts nas redes sociais.

A pesquisa feita com 1200 participantes, das classes A, B e C, nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Recife, Fortaleza e Salvador, mostrou que para chamar a atenção dos mobiles, entre os mais jovens o mais relevante é o visual das peças e a chance de obter algo em troca (cupons, recompensas). Já entre os mais velhos, a maior motivação é o interesse pela marca.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.