marketing para lojas virtuais e vendas online

Marketing digital direcionado traz retorno positivo para lojas virtuais

Um estudo realizado pela Exact Target na State of Marketing: Brazil 2014, com 400 empresas brasileiras, aponta que 97% dos gestores de e-commerce pretendem aumentar os investimentos em marketing digital ainda neste ano.

marketing para lojas virtuais e vendas online

Devido aos resultados bastante positivos que ações de marketing na internet vem proporcionando para o varejo online, 80% dos entrevistados planejam focar em marketing de conteúdo, 77% em análise de dados, como CRM e Big Data; 72% em marketing nas mídias sociais, 71% em e-mail marketing e 70% em SEO.

O estudo também levantou uma série de desafios para o marketing digital no e-commerce.

Entre os principais, destacam-se: o conhecimento e a interação com o cliente, agindo por meio da precificação e ações de individuais, e ações em campanhas de e-mail marketing e nas redes sociais para envolver e engajar os usuários.

Para tratar sobre esse tema, gestores de marketing das principais empresas do mercado apresentaram algumas dicas sobre como utilizar esse recurso de forma eficaz em seu negócio, em um evento promovido pela VTEX, empresa líder em tecnologia para e-commerce da América Latina. Confira:

Precificação
Luiz Pereira, diretor comercial da Precifica, empresa que trabalha com precificação inteligente, enfatiza que é necessário conhecer seus concorrentes por completo, tanto os de grande porte quanto os menores. “Existe a real necessidade de acompanhamento contínuo dos valores praticados pelo mercado. É preciso entender como os concorrentes estão agindo para superá-los. Ferramentas que monitoram e automatizam rotinas de precificação podem trazer ganhos em escala, devido ao elevado volume de portais e páginas que deveriam ser consultadas para análise da concorrência”.

Compra de mídia
André Prado, chefe do setor de varejo do Yahoo!, comentou algumas boas práticas para compra de mídia. “A mídia está cada vez mais dispersa e é necessário cuidado na análise do que está efetivamente trazendo resultados para geração do tráfego e da compra na loja virtual.
Prado destacou ainda a questão do modelo de atribuição, que ajuda o lojista a entender quais das suas mídias foram acessadas antes da decisão de compra do cliente, revelando que muitas empresas só analisam onde o cliente clicou por último “e tomam uma decisão precoce de adequar os investimentos sem considerar todo mix de meios utilizados, que podem também ter sido acessados em algum momento”.

Merchandising
Para Marco Aurélio de Paula, CEO do Grupo Idoc, empresa especializada em gerar conteúdo para portais, “quando um possível cliente acessa a loja virtual, é importante que existam algumas estratégias que façam interação com ele, de forma pontual. Como exemplos, podemos citar banners e destaques que reforçam um produto específico ou que contenham alguma informação que deva ser passada para o cliente”.

Captação de e-mails
Diego Jusinskas, gerente de Full Commerce e sócio da VTEX, sinalizou que os lojistas devem focar não apenas em canais de mídia que tragam tráfego para o site, mas precisam investir também em estratégias para captação de leads. “Para conseguir este tipo de informação, é necessário que o varejista online conceda algo em troca, o que pode ser um desconto, brinde, conteúdo ou mesmo acesso a algo exclusivo. Mais importante que isso é saber utilizar a base de clientes de forma segmentada para não dirigir uma mensagem irrelevante a um cliente que não deseja receber determinadas informações”.

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *