Internet migra para era da recomendação e gera economia da reputação No ratings yet.

18/08/2008

Depois do boom da Era da Informação, a Internet gera como produto a economia da reputação que irá transformar o dia-a-dia das empresas. O conceito cria uma nova forma de concretizar e identificar oportunidades de negócios, baseadas na contribuição real e espontânea de milhares de pessoas, revela especialista em Internet.

Segundo Eduardo Favaretto, especialista em Internet e fundador do iBUSCAS, nunca houve um momento tão revolucionário no mundo como hoje. "O conhecimento instantâneo que os sites de busca na Internet oferecem, igualou o acesso às informações a qualquer usuário comum", ressalta. Para ele, a "Era da Informação", advinda da Internet, já não atende às necessidades de relacionamento concreto real entre pessoas e empresas. "A imensa carga de conteúdo despejada diariamente nas mentes dos indivíduos, ao invés de ajudar de forma prática, gera a dispersão de assuntos e gera ainda mais dúvidas para a tomada de decisões rápidas e certas", avalia.

Para o especialista, já se nota uma migração quase imperceptível da "Era da Informação" para a "Era da Recomendação". "Agora quem está no comando de tudo são os usuários e os consumidores. Eles já têm informações suficientes sobre o que querem e o que não querem, com a liberdade de escolha sem precedentes", diz. E alerta o mundo dos negócios: "Para acordar para o mundo pós-Internet, você precisará de novas ferramentas: aquelas que você sempre usou já não servem mais".

Favaretto menciona os blogueiros como disseminadores do novo conceito de recomendação: "Amadores movidos pela paixão, pelo dom do conhecimento e pelo estudo fragmentado já fazem de seus blogs verdadeiros veículos de informação". De acordo com o estudioso do iBUSCAS, esses disseminadores, multiplicados aos milhares, criam uma nova faceta para o próximo desafio da era da Internet.

A informatização do boca-a-boca já está turbinada digitalmente pelas chamadas mídias sociais. Segundo pesquisa do IBOPE / NetRatings, 18,5 milhões de brasileiros acessaram esses ambientes virtuais durante o mês de maio/2008. Um verdadeiro exército de seguidores digitais, agrupados de forma social, numa mobilização espontânea pelas recomendações e troca de informações, com o poder da Internet na ponta dos dedos.

Eduardo alerta para as questões: Como conseguir a atenção de um número expressivo e crescente de seguidores? Como se adaptar a este novo momento da humanidade?

Para Eduardo Favaretto é preciso abrir a mente, atualizar informações e passar a conhecer sites com conteúdos em português de: favoritos sociais (Delicious, Bloblogs Bookmarks, Brasilblogs), repositório de blogs (Technorati, Blogblogs, Infoblogs), redes de relacionamentos (Linkedin, Via6, Facebook, MySpace, Ning), nanoblogs (Twitter, Jaiku, Pownce), comunidades e fóruns segmentados (Peabirus, Grupos, InForum), artigos e notícias sociais (Rec6, Linkk, Dihitt, Outrolado, Overmundo), recomendação de conteúdo (Post Social, Addthis, Sharethis).

Site relacionado: www.ibuscas.com.br

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *