Internet amplia receita de jornais norte-americanos


17/12/2002

Cada vez mais, os jornais estão apostando no seu site na web para criação de receitas, uma vez que as perspectivas de um movimento positivo na propaganda impressa em 2003 estão toldadas por uma maior incerteza em relação à economia americana e pela possibilidade de uma guerra contra o Iraque. Esta semana, altos executivos da The New York Times Co., Dow Jones & Co., Tribune Co. e outras atribuíram a melhoria no desempenho das operações à ajuda da internet em amortecer os golpes desferidos pela pior “seca” de publicidade desde a 2.ª Guerra Mundial. E previram que a web produzirá ainda mais receitas nos próximos anos, mesmo se o dispêndio com publicidade em jornais subir.

O reconhecimento da internet como geradora de dinheiro é novo. Há alguns anos, os executivos a descreviam como ameaça aos lucrativos anúncios classificados. Alguns criaram divisões online como uma medida defensiva para manter leitores. Mas, em apresentações a analistas de ações na conferência anual de mídia da UBS Warburg, representantes das grandes empresas jornalísticas enfatizaram o papel essencial desempenhado pelas unidades de internet.

Publicidade – Na Dow Jones, as edições online do “navio-capitânea”, o Wall Street Journal, atraíram 20% mais publicidade este ano do que em 2001 – ao mesmo tempo em que os anúncios impressos declinaram durante a maior parte de 2002. O site na web do Wall Street Journal, o único grande site de notícias que não é gratuito, tem cerca de 664 mil assinantes.

A taxa de acesso subiu 33% em julho, chegando a US$ 79,00, mas poucos leitores parecem ter cancelado a assinatura. “Não vimos nenhum impacto perceptível por causa da alta no preço”, disse L. Gordon Crovitz, vice-presidente sênior de publicação eletrônica da Dow Jones.

O The New York Times, que como o Wall Street Journal está competindo pelos leitores abastados, também acha que a internet tem um papel importante, particularmente no momento em que tenta formar uma base nacional de anunciantes e leitores. O diretor-presidente da New York Times Co., Russell Lewis, previu que a operação do jornal na web renderá lucros adicionais de US$ 13 bilhões a US$ 15 milhões este ano, em relação a 2001.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.