IAB sugere a erradicação do termo ‘propaganda’


[08/11

Representantes do mais alto escalão de agências publicitárias, empresas anunciantes e associados do Interactive Advertising Bureau (IAB) reuniram-se nesta quinta-feira, dia 7, em Nova York para o IAB Leadership Forum 2002, onde foram discutidos os desafios e oportunidades apresentados por novos canais de mídia e seu impacto nas estratégias de marketing de 2003.

Os temas abordados variaram desde apresentação de pesquisas, estudos de caso, integração e otimização de mídia cruzada, alternativas multicanais, necessidade de um foco rigoroso em ROI (retorno sobre investimento), e a drástica influência desses fatores nos destinos das diferentes indústrias.

Os convidados abrangeram a elite dos mais variados setores, representados por Advertising Age, The Wall Street Journal, Forbes, American Express Travelers Cheques, Bayer Pharmaceuticals, Cingular Wireless, Colgate-Palmolive, First Nationwide Mortgage, Ford Motor Media, IBM, Kimberly-Clark Corporation, MasterCard International, New York Life Insurance Company, Pfizer, Starwood Hotels & Resorts, Volvo Cars of North America e Warner Brothers, AOL, CNET, MSN, Walt Disney Internet Group, Yahoo, apenas para citar alguns.

Destaques

Neil Buddde, publisher do The Wall Street Journal Online, disse na palestra de abertura: “Estamos claramente no ponto de virada das indústrias de publicação online e de marketing interativo. Os desafios à frente são grandes, mas as oportunidades são ainda maiores. É imperativo integrar essas indústrias com outras mídias e outros canais, de forma a atingir seu pleno potencial, e aproveitar os recursos de targeting online para destinar a mensagem certa à audiência certa.”

Já Randall Rothenbert, que além de editor-in-chief, editor-at-large e chefe de negócios estratégicos de Advertising Age também é diretor de capital intelectual da Booz-Allen Hamilton, foi mais longe em seu discurso Advertising is Hell (Propaganda é o Inferno), sugerindo que o próprio termo propaganda se tornou “decadente, arcaico e não confiável”, e que deve simplemente ser eliminado. “Acredito que as únicas mídias que irão sobreviver às dificuldades predestinadas serão aquelas que puderem provar um retorno de investimento aos anunciantes”, declarou.

As sessão gerais, que incluíram a apresentação das pesquisas Cross Media Optimization Study, The Future of Advertising Online (IAB), e Best Practices: Building Brand and Relationships with Interactive Media (MSN), foram encerradas com a apresentação do case Launch of the Volvo S60: Anatomy of a Multichannel Campaign), em que a Volvo Cars of North America e a agência Euro RSCG MVBMS Partners demonstraram o sucesso da campanha de lançamento do Volvo S60, em 2001, exclusivamente via Internet.

Cibele Santos

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.