HP desenvolve memória baseada em moléculas

AMSTERDÃ (Reuters) – Pesquisadores da Hewlett-Packard (HP) anunciaram na segunda-feira que criaram um chip de memória de computador usando uma nova tecnologia molecular que leva a miniaturização mais longe do que nunca. Usando tecnologia anteriormente patenteada, cientistas da HP criaram uma unidade de memória de 64 bits que se acomoda dentro de um mícron quadrado (um mícron equivale a um milionésimo de metro). Alguns milhares dessas unidades de memória poderiam se encaixar dentro de um único fio de cabelo. A capacidade da unidade ainda é baixa demais para que ela tenha utilidade prática, mas se trata de um avanço crucial na chamada nanotecnologia, a manipulação de moléculas e átomos. Dentro de cerca de 10 anos, as possibilidades de miniaturização adicional com base na tecnologia corrente de fabricação de chips se esgotarão. No momento, minúsculos circuitos e transistores são gravados em películas metálicas que recobrem bolachas de silício, com o uso de equipamento óptico. Os chips precisam se tornar ainda menores a fim de que sejam mais baratos, rápidos e economizem mais energia. A capacidade e o desempenho poderiam ser muito estimulados se adotássemos camadas de dispositivos moleculares de conversão’, disse R. Stanley Williams, pesquisador da HP e diretor de Quantum Science Research no HP Labs.

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *