Histórico da carreira de Leandro Lehart ex-vocalista do Art Popular

O Doutor em antropologia Hermano Vianna escreveu que Leandro Lehart é a síntese da anti-cultura. Suburbano, paulistano, cresceu sob a influência da família paterna, entre seresteiros e chorões. O Samba despertou em Lehart o interesse de se manifestar musicalmente. Os bailes de Black Music, o breakdance, o hip-hop faziam parte da sua trilha sonora. Mas sua identificação com o samba era tamanha, que aos dezesseis anos Leandro Lehart precocemente já lecionava música em seu quarto cheio de instrumentos musicais por todos os cantos.

Desde o início da carreira, Leandro misturava o samba de fundo de quintal com as batidas da música pop negra, estudou as várias linguagens percussivas da diversidade musical brasileira. Depois foi chamado pra formar o que seria um dos maiores grupos do novo pagode, o Art Popular, onde, com mais 5 integrantes vendeu mais de 8 milhões de discos, em 16 anos de carreira.

Com vinte anos, era produtor, arranjador e multi-instrumentista. Na década de 90, foi um dos líderes do movimento do pagode, e como compositor, teve seu  reconhecimento em mais de 400 músicas gravadas por vários artistas da MPB. Por quase dez anos foi o compositor mais executado do Brasil, segundo o órgão de arrecadação oficial brasileiro de direitos autorais, o ECAD.

Lehart teve suas obras gravadas por vários artistas brasileiros, em todos os estilos musicais e com canções que embalaram gerações país afora. Como produtor, implantou gravações que mudaram o rumo nas execuções nas rádios no Brasil. Alguns exemplos disso são a música FRICOTE, (grupo Art Popular e João Paulo e Daniel) que trouxe a percussão do samba para o mundo da música sertaneja; REQUEBRABUM, primeiro samba eletrônico a tocar nas rádios; AGAMAMOU, samba-funk ainda recordista de execução nas casas de shows de norte a sul do país; PIMPOLHO misturou o samba raiz com a música eletrônica jamaicana , sucesso internacional gravado por outros artistas em Portugal, Argentina, Itália.

Leandro Lehart é autor de dezenas de músicas gravadas por artistas como Alcione, Seu Jorge, Jorge Aragão, Fundo de Quintal, Jair Rodrigues, Daniel, Olodum, Leci Brandão, Exaltasamba, Jorge Benjor, Mv Bill, Banda Natiruts, funkinlata, Fernanda Abreu, Grupo Molejo, Banda Mel, os americanos Take Six e Billy Paul, cantor sul-africano MXO, banda russa Paradush, cantora australiana Rachel Claudio, e outras músicas gravadas por artistas de todos os  estilos da música brasileira.

Lehart foi indicado ao Grammy 2 vezes e vencedor do premio TIM como melhor disco de MPB como engenheiro de áudio do disco JAMELÃO 80 anos. Além de cantor, arranja e produz. Todos os seus discos como artista e produtor são gravados em seus estúdios particulares com a mais alta tecnologia que o mundo da música oferece hoje.

Leandro Lehart é ativista social, idealizador de projetos importantes como o Samba Cura o Câncer. A Campanha ajudou a construir um hospital importante, o ITACI, instituto de tratamento de câncer infantil, que assiste  crianças de todo o Brasil e América do Sul.

Sua criação mais recente é a música MAGALALENHA na qual é acompanhado por percussionistas das maiores escolas de samba do Brasil faz parte do vídeo ENSAIO DE ESCOLA DE SAMBA. Confira o vídeo clicando aqui.

Conheça mais sobre a carreira e os trabalhos recentes no site oficial de Lenadro Lehart.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.